Pol├¡cia Civil fecha distribuidora clandestina de cosm├®ticos em Goi├ónia

Empresa n├úo tinha licen├ºa e alvar├ís sanit├írios, mas comercializava produtos capilares a sal├Áes de beleza da capital

Distribuidora não tinha nenhum alvará de funcionamento | Foto: Polícia Civil

Distribuidora não tinha nenhum alvará de funcionamento | Foto: Polícia Civil

A Pol├¡cia Civil fechou, na ├║ltima quinta-feira (4/11), uma distribuidora de cosm├®ticos que funcionava de forma clandestina no Setor Sudoeste, em Goi├ónia. A a├º├úo foi realizada de forma conjunta pela Delegacia Estadual de Repress├úo a Crimes Contra o Consumidor (Decon) e a Vigil├óncia Sanit├íria Municipal e integra a Opera├º├úo Guardi├úo, deflagrada na segunda-feira (30/10).

O estabelecimento que funcionava dentro de uma casa n├úo possui licen├ºas e alvar├ís sanit├írios e, mesmo assim, comercializava produtos capilares a sal├Áes de beleza na capital. Alguns itens n├úo tinham sequer os r├│tulos de identifica├º├úo. A distribuidora foi descoberta ap├│s den├║ncias. De acordo com investiga├º├Áes, a empresa┬áera administrada por dois s├│cios, que compravam produtos de uma empresa de S├úo Paulo e revendiam em Goi├ónia.

V├írias irregularidades foram encontradas. Os produtos estavam com tampas incorretas e sem lacre. ÔÇ£S├úo recipientes que n├úo oferecem a menor seguran├ºa para os profissionais que manuseavam os produtos e para o consumidor final, que corriam s├®rios riscos de intoxica├º├úo ou problemas dermatol├│gicos. As tampas foram simplesmente adaptadasÔÇØ, afirmou o delegado Frederico Maciel, que acompanhou a a├º├úo.

A Decon aguarda relat├│rio detalhado da Vigil├óncia Sanit├íria para apurar a gravidade dos riscos que os produtos levavam ├á popula├º├úo, j├í que eram revendidos diretamente a sal├Áes de beleza e centros de est├®tica. Segundo┬áas investiga├º├Áes, o local faturava cerca de R$ 30 mil por m├¬s.

Cerca de R$ 40 mil em produtos apreendidos ser├úo incinerados e o estabelecimento ficar├í fechado at├® que atenda todas as normas da legisla├º├úo vigente. Al├®m disso, os dois s├│cios respons├íveis pela distribuidora podem responder por crimes contra a sa├║de p├║blica e contra as rela├º├Áes de consumo.

Operação

Lan├ºada h├í quatro dias pela Secretaria de Seguran├ºa P├║blica e Administra├º├úo Penitenci├íria, a Opera├º├úo Guardi├úo intensificou o combate ├á criminalidade em Goi├ónia e Regi├úo Metropolitana. Faz parte de um conjunto de estrat├®gias elaborado pela ├írea de intelig├¬ncia e de a├º├Áes integradas, com apoio de cada uma das pol├¡cias.

Um dos principais objetivos ├® combater o tr├ífico de drogas e o com├®rcio ilegal de ve├¡culos e armas. A integra├º├úo entre as pol├¡cias faz parte da pol├¡tica implantada pelo vice-governador e titular da SSPAP, Jos├® Eliton (PSDB), desde que assumiu a pasta, em fevereiro deste ano.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.