Polícia Civil do DF prende terceiro envolvido no assassinato do padre Casemiro

Daniel da Cruz afirma não ter participado do crime, mas diz que primo e amigo, primeiros presos, cometeram o assassinato

Foto: reprodução

A Polícia Civil do DF cumpriu nesta quinta-feira, 25, a prisão contra o terceiro homem acusado de participar do assassinato do padre Casemiro. Daniel Souza da Cruz foi preso em Novo Gama, escondido na casa de uma tia após ter sua foto divulgada pela polícia.

Segundo o delegado Danillo Martins, responsável pela operação, a prisão foi resultado de ação conjunta da delegacia da cidade do Entorno com a 2ª Delegacia de Polícia, Asa Norte, no DF.

O delegado explica que com a prisão de Alessandro de Anchieta Silva e Antônio Willyan Almeida, outros dois acusados, a polícia fez uma série de diligências em Valparaiso de Goiás, onde Daniel morava, conseguindo localizar o paradeiro de sua família em Novo Gama.

“Cercamos a residência e o Daniel decidiu se entregar. O depoimento formal dele será coletado pela Polícia Civil do Distrito Federal, mas ele nega envolvimento”, explicou o delegado.

Preso, Daniel confirmou que Antônio, de quem é primo, e Alessandro, amigo de ambos, cometeram o crime. Ele também afirmou que Alessandro e Antônio tinham o objetivo de fugir de Brasília, mas que acabaram presos antes. Por isso decidiu se esconder também. Mas diz que não foi por ter participado do latrocínio.

O caso

De acordo com o boletim de ocorrência, o crime aconteceu no último sábado, por volta das  21h. Após a missa, o religioso teria sido abordado por pelo menos quatro homens e obrigado a entregar seus pertences.

De acordo com a polícia, o caseiro também estava presente no momento do crime e foi rendido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.