Polícia Civil desarticula três quadrilhas de tráfico de drogas

Investigação feita pela Denarc durou três meses e prendeu oito pessoas; foram cumpridos mandados em Goiânia, Aparecida de Goiânia e Uruaçu

Quadrilhas foram desarticuladas nesta terça-feira (17) | Foto: Wildes Barbosa

Quadrilhas foram desarticuladas nesta terça-feira (17) | Foto: Wildes Barbosa

Nesta terça-feira (18/10), a Polícia Civil desarticulou três grupos criminosos responsáveis pro traficar drogas em Goiânia e Aparecida de Goiânia. A ação foi coordenada pela Delegacia Estadual de Repressão a Narcóticos (Denarc) e durou cerca de três meses. No total, foram cumpridos oito mandados de prisão preventiva, doze de busca e apreensão e quatro de condução coercitiva.

De acordo com o delegado titular da Denarc, Vinícius Teles, uma das quadrilhas fornecia maconha e cocaína para pessoas de alto poder aquisitivo e distribuía as drogas principalmente em academias de bairros nobres da capital. O apontado como responsável pela distribuição é George Albert de Araújo.

O suspeito foi preso em seu apartamento, no Setor Bueno. No local, a polícia encontrou cerca de oito quilos de maconha, uma arma de fogo, munições e uma caminhonete Toyota, modelo Hilux. Segundo o delegado, George é proprietário de uma loja de veículos no Setor Aeroporto.

O delegado explicou, ainda, que as três associações realizavam contatos entre si eventualmente, mesmo não sendo efetivamente ligadas. Um advogado, que não teve o nome divulgado, foi conduzido coercitivamente para delegacia, ele prestou depoimento e foi liberado. A polícia disse que ele é usuário de drogas e cliente de George. O delegado ressaltou que são traficantes de médio porte na capital.

Já Walisson de Brito Silva, preso em Uruaçu, foi apontado como líder da quadrilha que comandava a distribuição de drogas no Norte do estado, nos municípios de Uruaçu, Niquelândia e Campinorte. Ele mantinha um laboratório de refino de cocaína e recebia apoio de Daniel Henrique Vidal e Jeovane Batista Lira para entregar os entorpecentes em Goiânia e Aparecida. Com ele, a polícia também encontrou duas armas de fogo.

Thiago Bastos de Souza já se encontrava detido e, ainda assim, comandava o tráfico de drogas em Goiânia e Aparecida. Para isso, ele contava com suporte da esposa Bruna Cristina Gomes e Edson Pacheco da Silva. “Eles adquiriam principalmente maconha e a Bruna era responsável pela distribuição”, detalhou o delegado.

“Pelo menos de 15 a 20 quilos de cocaína eram comercializados por mês pela organização comandada por Walisson”, disse. Em média, R$ 20 mil a 30 mil mensalmente circulava com esse grupo. “Ainda temos uma parte da investigação para concluir e pode ser que outras pessoas surjam”, explicou.

Também foram presos em Goiânia Alan Correia de Oliveira e seu irmão Valsione Correia de Oliveira. O primeiro integrava uma associação criminosa desarticulada em setembro e também distribuíam drogas em Goiânia e Região Metropolitana. Seu irmão também fazia parte desse grupo e portava um revólver calibre 38.

Além dos oito presos, a polícia apreendeu quatro armas de fogo e 15 quilos de drogas, entre maconha e cocaína. Participaram dessa operação a Denarc com apoio da Delegacia Estadual de Furtos e Roubos de Veículos Automotores (Derfrva), Delegacia Estadual de Investigação Criminal (Deic), Delegacia de Investigação de Homicídios (DIH), Delegacia de Uruaçu, Grupo Tático da Polícia Civil (GT3) e Superintendência de Execução Penitenciária.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.