Polícia Civil de Goiás desmantela quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos

Cinco integrantes do grupo foram presos. Investigação apurou que eles agiam também no Piauí e na Bahia 

A Polícia Civil de Goiás apresenta na manhã desta segunda-feira (15/1) cinco integrantes de uma quadrilha especializada em explodir caixas eletrônicos. Os suspeitos foram presos na “Operação Má Vizinhança”, que há dois meses investiga a atuação do grupo.

Segundo informações da polícia, a partir da apuração do roubo e agência bancária na cidade de Orizona, o Grupo Antirroubo a Bancos (GAB) da PC, em compartilhamento de informações com a Polícia Militar, apurou que o mesmo grupo já tinha explodido caixas eletrônicos nas cidades de Luziânia, Damianópolis, Bonfinópolis, todas em Goiás, nas cidades de Cristópolis, São Desirédio e Ibotirama, na Bahia e em Itauera, no Piauí.

Desde a última sexta-feira (12), agentes cumprem os mandos de prisão expedidos pela Justiça. Além do líder da associação criminosa Frederico Mariano da Silva, 33, o “Derico”, foram presos Joeliton Ribeiro Pereira, 28, o Neguinho; Fernando Rocha da Silva, 29, o “Cara Larga”, Erivaldo José Mariano, 40, e Luiz Fernando da Silva Mattos, 19. Todos foram presos em Luziânia.

Durante a operação os policiais encontraram uma arma de fogo de uso restrito das forças policiais com a numeração raspada e uma caminhonete roubada, que foi restituída a seu proprietário.

Segundo a Polícia Civil, Fernando Rocha da Silva era o responsável por providenciar os explosivos, que eram trazidos do Piauí. Ele também fazia o  levantamento dos bancos que seriam alvos da quadrilha. A investigação apurou que o próximo alvo já tinha sido escolhido: uma agência da Caixa Econômica Federal na cidade de Novo Gama, em Goiás.

Com a prisão dos cinco investigados o Grupo Antirroubo a Bancos considera desmantelada toda a associação criminosa. As investigações sobre cada um dos crimes serão concluídas nos próximos dias.

Além dos mandados de prisão, os investigados foram autuados por porte de arma de uso restrito, receptação e associação criminosa.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.