Polícia Civil apresenta menores suspeitos de matar agente penitenciário em tentativa de resgate de detentos

Os jovens tinham a intenção de libertar cinco presos locados na unidade prisional de Quirinópolis

A Polícia Civil apresentou nesta sexta-feira (1º/8) dois menores suspeitos de matar um agente penitenciário de 22 anos dentro do presídio de Quirinópolis, região sudoeste de Goiás. Os jovens confessaram o crime e devem seguir presos até que seja encontrado um Centro de Reabilitação para recebê-los.

A ação ocorreu na tarde da última quinta-feira (24/7) e durou menos de um minuto. De acordo com o delegado responsável pelo caso, Tommasio Leonardi, a motivação do assassinato já foi esclarecida. Os menores tinham a intenção de libertar cinco detentos locados na unidade prisional.

Para isso, em posse de um colchão, a dupla forçou a entrada na penitenciária alegando a realização de um serviço de entrega. No entanto, após resistência do agente prisional, os menores reagiram e balearam o servidor e, logo depois, fugiram.

No mesmo dia da ocorrência, foi presa em flagrante Lucilene Moura dos Santos, suspeita de participação no homicídio. A mulher é mãe de um dos cincos presos que a dupla pretendia libertar.

Natural de Iporá, o servidor penitenciário trabalhava há apenas dez dias no presídio. No momento da ocorrência, ele era o único agente de plantão.

Apesar de assumir a autoria do assassinato, os jovens negaram a motivação do crime. Entretanto, o delegado Tommasio Leonardi garante que a intenção dos menores era a de auxiliar na fuga dos detentos. A lista com os nomes dos cinco presos não foi divulgada pela Polícia Civil por uma questão de segurança.

Deixe um comentário