Polícia apreende mais de 10 mil óculos e armações adulteradas em Goiânia

As apreensões fizeram parte da primeira etapa da Operação Oculus, realizada pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor e Vigilância Sanitária

Divulgação/Polícia Civil

A Polícia Civil de Goiás apreendeu nesta semana mais de 10 mil óculos e armações adulteradas em três estabelecimentos no Centro de Goiânia. De acordo com a corporação, os pontos onde os produtos foram apreendidos ostentavam indevidamente marcas famosas de renome internacional.

As apreensões fizeram parte da primeira etapa da Operação Oculus, realizada pela Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor (Decon) e Vigilância Sanitária. Conforme a polícia, o objetivo é “reprimir a adulteração e o comércio ilícito de óculos (armações e lentes), em razão dos malefícios que o uso indevido causam à visão humana”.

A mercadoria apreendida na primeira etapa da operação foi avaliada em aproximadamente R$ 3 milhões, o que, segundo os responsáveis pela ação, gera grande impacto no mercado de consumo do segmento óptico da capital.

“O prejuízo causado pela fraude aos cofres públicos é estimado em cerca de R$ 500 mil, em face da tributação estadual que deixou de ser recolhida por causa desta prática delitiva”, explica Webert Leonardo Santos, coordenador dos trabalhos policiais.

Durante a operação, duas pessoas foram autuadas em flagrante por prática de crimes contra as relações de consumo, cuja pena pode variar de 2 a 5 anos de prisão.

Deixe um comentário