Policarpo fala em reforma administrativa e diz que Executivo está feliz com sua vitória

Vereador foi eleito presidente da Câmara na manhã desta terça (4/12) com 24 votos

Foto: Câmara Municipal de Goiânia

O vereador Romário Policarpo (PROS), eleito presidente da Câmara Municipal de Goiânia na manhã desta terça-feira (4/12), disse que uma de suas primeiras medidas será a realização de uma reforma administrativa. O parlamentar também disse que acredita que o prefeito Iris Rezende (MDB) e o governador eleito Ronaldo Caiado (DEM) estão felizes com sua vitória.

“Os vereadores escolheram seu presidente sem interferências ou pressões externas, o que mostrou a independência da Casa e deste poder, que é tão importante para a população goianiense”, afirmou.

Embora levante a bandeira da independência da Casa, Policarpo ressaltou que isso não significa que será um presidente de oposição ao Prefeito Iris. “Sou vereador da base do Prefeito, ele continua tendo um presidente da base dele aqui na Câmara e acredito que ele está feliz com o resultado assim como o senador eleito governador, Ronaldo Caiado”, elucidou.

Segundo o vereador, o objetivo da chapa dos 24, de onde seu nome surgiu para a disputa, sempre foi uma maior autonomia da Câmara, mas sem fazer oposição. “O que nós queremos é que os vereadores tomem as decisões sem interferências externas, independentemente se a votação será positiva ou não para o Paço Municipal, mas vamos trabalhar em conjunto tanto com a Prefeitura de Goiânia quanto o Governo do Estado”, sublinhou.

Propostas

Uma das medidas anunciadas por Policarpo foi a criação de um disque denúncia. “Elas serão feitas pela população, 24 horas por dia, e cairão nas comissões e, dentro delas, será distribuída para um vereador, que acompanhará a fiscalização e dará a resposta para a população, por meio da internet e de aplicativos”, explicou.

Além disso, a principal proposta do presidente eleito é a realização de uma reforma administrativa na Câmara. “Isso ainda vai ser discutido com os vereadores, mas já quero fazer mudanças na composição das comissões”, anunciou.

Para Policarpo, o número de vereadores por comissão ainda não é suficiente. “São 35 vereadores no total, não faz sentido terem apenas sete membros”, questionou. Segundo ele, isso faz com que os projetos fiquem parados e demorem meses para serem votados.

“A ideia é que nós possamos aumentar, já de imediato, o número de vereadores nas comissões para que os projetos de Goiânia possam ser votados e discutidos com maior celeridade, e toda a população possa ser atendida”, finalizou.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.