PMs envolvidos na operação de Paraisópolis devem ser afastados, solicita ouvidoria das polícias de SP

Ação policial acabou com nove mortos por pisoteamento. PM fala em reação a ataques de frequentadores, imagens demonstram agressões policiais e tumultos

Foto: reprodução

Os policiais envolvidos na operação que resultou na morte de nove pessoas em um baile funk na comunidade de Paraisópolis podem ser afastados da Polícia Militar paulista. A ouvidoria das polícias de São Paulo enviou o pedido nesta segunda-feira, 2, para a corregedoria. Caso acatado, os PM’s ficarão afastados até o fim das investigações.

As nove mortes seguem sendo investigadas por suspeita de pisoteamento, mas o laudo final ainda não foi divulgado.

Na internet, vídeos que teriam sido gravados durante a operação registram tumultos e agressões policiais contra jovens em uma viela. Segundo a PM, os oficiais teriam reagido a ataques proferidos pelo público do baile, apesar disso, as imagens viralizadas nas redes não registram esses ataques.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.