PMN muda comando do partido e ação que pede a impugnação da chapa de Maguito Vilela e Rogério Cruz permanece

O PMN alega que houve fraude na eleição municipal e que a campanha de Maguito Vilela teria divulgado informações falsas sobre seu estado de saúde. Com a morte de Maguito, o atual prefeito Rogério Cruz responde pela ação.

Em janeiro deste ano, o presidente estadual do PMN e ex-vereador de Goiânia Paulo Daher, em conjunto com o ex-presidente do diretório metropolitano do partido, Alonso de Oliveira, entrou na justiça eleitoral com duas ações para pedir a cassação do diploma do então prefeito licenciado de Goiânia, Maguito Vilela (MDB) e na época do vice-prefeito Rogério Cruz (Republicamos).

No pedido, o PMN alega que houve fraude na eleição municipal e que a campanha de Maguito Vilela teria divulgado informações falsas sobre seu estado de saúde. Com a morte de Maguito, o atual prefeito Rogério Cruz responde pela ação.

Com recente mudança no comando do PMN, circulou a informação que a sigla, através do ex- presidente, Alonso de Oliveira, havia solicitado a desistência das ações que tramitam na justiça pedindo a impugnação de mandato eletivo e expedição de diploma de Rogério Cruz.

O advogado do partido, Fernando da Silva Sales, afirma que ação permanece e que houve uma troca na renovação dos membros partidários e alteração no CNPJ, mas a propositura permanece. “A saída do Alonso do partido não tem nada a ver com fim do processo. A propositura da ação permanece e composição do diretório municipal já foi estabelecida”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.