Frederico Jayme afirma que pedido de expulsão do PMDB contra ele foi arquivado; comissão do partido desmente

Integrantes da sigla protocolaram solicitação em 17 de julho. Ele resiste à candidatura de Iris Rezende ao governo e prefere a reeleição do tucano Marconi Perillo

*Colaborou Sarah Teófilo
Frederico Jayme lamentou arquivamento do pedido | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

Frederico Jayme lamentou arquivamento do pedido | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O diretório estadual do PMDB arquivou o pedido de exclusão do ex-deputado estadual Frederico Jayme do partido nesta quinta-feira (24/7). A informação é do peemedebista histórico e ex-apoiador da candidatura do empresário Júnior Friboi (PMDB) ao governo do Estado, sendo agora um dos principais coordenadores da campanha de reeleição do governador Marconi Perillo (PSDB).

Ao Jornal Opção Online, Jayme lamentou a retirada do pedido, pois perde a “oportunidade de explicar todos os motivos” de estar apoiando o tucano. Fundador do MDB (partido criado durante a Ditadura Militar, que mais tarde deu origem ao PMDB), o ex-parlamentar reluta em apoiar a eleição de Iris Rezende (PMDB) ao Palácio das Esmeraldas –– assim como em 2010. Um dos motivos é a desconfiança dele sobre como o principal líder da legenda conquistou o patrimônio financeiro atual.

O pedido de expulsão é de autoria de Marcelo Lins, vice-presidente do PMDB em Águas Lindas, no Entorno do Distrito Federal. Dorival Mocó, presidente da sigla em Itapaci e integrante da Comissão de Ética, garantiu que o documento foi redigido por Marcelo há cerca de duas semanas. O presidente da ala jovem, Pablo Rezende, por sua vez, sustentou que ele mesmo iria protocolar outra carta pedindo a expulsão de Frederico e Robledo Rezende, que foi coordenador da pré-campanha de Friboi e é articulador número um do empresário no interior e na capital. Robledo declarou no último dia 17 apoio ao governador Marconi Perillo, e disse ainda que Júnior Friboi [ex-pré-candidato ao governo pelo PMDB, tendo retirado sua candidatura em maio] o autorizou a declarar apoio ao projeto político do tucano e a aglutinar novos apoiadores da oposição à coligação. Na época, Frederico Jayme disse encarar a solicitação como uma tentativa de intimidá-lo.

A reportagem entrou em contato com o presidente da Comissão de Ética da sigla, Leon Deniz, com o secretário da comissão, Kowalsky Ribeiro, e com os integrantes Dorival Mocó e Marconi Pimenteira, mas as ligações não foram atendidas até o fechamento da nota. O presidente do partido, Samuel Belchior, disse ao Jornal Opção Online não estar a par do processo.

[Atualização – 16h12]

Por meio de nota, a assessoria de Leon Deniz afirmou que o arquivamento do pedido de expulsão do Frederico Jayme não procede, “pois a representação foi feita recentemente e ainda não chegou à comissão de ética do PMDB”.

“As reuniões da Comissão de Ética são feitas todas as segundas-feiras e a representação será levada nesta próxima segunda (28/7) para deliberação. Leon ressaltou que será instruído na Comissão de Ética o devido processo legal com todas as oportunidades para o contraditório e ampla defesa do acusado, assim não tendo  a menor possibilidade de haver qualquer tipo de punição de forma sumária”, diz o texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.