PM prende quadrilha especializada em explosão de caixas eletrônicos

Três homens foram presos e um quarto membro do grupo foi morto em confronto com policiais; eles planejavam ação em Mairipotaba

Ação começou na quinta-feira (13) e desarticulou quadrilha especializada em explosões a bancos | Foto: Wildes Barbosa

Ação começou na quinta-feira (13) e desarticulou quadrilha especializada em explosões a bancos | Foto: Wildes Barbosa

Na madrugada desta sexta-feira (14/10) a Polícia Militar de Goiás (PMGO) desarticulou um grupo criminoso especializado em explosões de caixas eletrônicos. Foram presos três homens e um quarto morreu em confronto com a polícia. A ação foi realizada pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope), a Agência Central de Inteligência (PM/2) e a Polícia Federal. De acordo com as investigações, os suspeitos se preparavam para realizar uma nova ação criminosa na cidade de Mairipotaba, no Sul do Estado.

A operação teve início ainda na tarde de quinta-feira (13). O chefe do grupo, Jefferson Jonatha Souza, foi preso em Itaberaí. Com ele, foram encontrados explosivos, espoletas, ferramentas para arrombamento e equipamentos conhecidos como “miguelitos”: pregos retorcidos lançados no asfalto para furar pneus de carros. O suspeito possui passagens pela polícia por crimes como homicídio e tráfico de drogas.

Fabiano Sales de Oliveira foi preso no Bairro Capuava, em Goiânia. Na casa dele, a polícia apreendeu uma espingarda calibre 12. Ele tem sete passagens por furto qualificado, dano, receptação, entre outros. No Setor Pedro Ludovico, também na capital, foi encontrado Murillo Montenegro Santana, que tem nove passagens e, entre os crimes, estão roubo, homicídio, cárcere privado e roubo a banco.

Na madrugada desta sexta-feira (14), no Parque Athneu, a polícia foi em busca do quarto membro da associação criminosa. Ao receber voz de prisão, Del Marques William Alves dos Santos pulou o muro de uma residência, tentou fazer uma família refém e atirou contra os policiais, mas acabou atingido. “O Corpo de Bombeiros foi acionado, mas ele não resistiu ao ferimento”, explicou o comandante do Bope, major Joneval Gomes.

De acordo com o comandante-geral da PM, coronel Divino Alves, há indícios de que o grupo tenha agido em parceria com criminosos de outra quadrilha em algumas ações. Segundo ele, a PM continuará atuando de forma incisiva para coibir a criminalidade. “Temos agido com o máximo de rigor e seguiremos fazendo um trabalho ímpar neste sentido”, declarou.

Segundo o secretário em exercício de Segurança Pública e Administração Penitenciária, coronel Edson Costa, as forças policiais goianas dão respostas fortes na repressão ao crime. “Temos obtido repetidos êxitos nestas operações”, disse. Os presos foram levados para a Polícia Federal.

 

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.