PM monta barreiras sanitárias na região do Vale do Araguaia

Área é formada pelas cidades de Aruanã, São Miguel do Araguaia, Mozarlândia, Mundo Novo, Britânia, Bom Jardim de Goiás, Aragarças e Piranhas

A Polícia Militar de Goiás (PMGO), cumprindo orientações do Governo de Goiás na luta contra a propagação do Covid-19, iniciou nesta quinta-feira, 18, operações de fiscalização sanitárias que ocorrerão de forma permanente, durante o período de temporada, em toda a região do Vale do Araguaia. Área formada pelas cidades de Aruanã, São Miguel do Araguaia, Mozarlândia, Mundo Novo, Britânia, Bom Jardim de Goiás, Aragarças e Piranhas.

De agora em diante, serão realizadas barreiras sanitárias nas entradas das cidades turísticas em especial a cidade Aruanã, com apoio das prefeituras de cada cidade, para orientar sobre a importância de evitar a propagação do vírus. Com isso, não estão permitidas montagens de ranchos e/ou acampamentos que não sejam exclusivamente familiares (apenas uma família por local) bem como a não estará permitido a aglomeração em praias e/ou espaços públicos tais como praças e avenidas nestes locais.

A fiscalização ocorrerá nas rodovias de acesso a essas cidades, no interior das mesmas e através de embarcações do Comando de Policiamento Ambiental, durante toda a extensão do Rio Araguaia.

Temporada cancelada
O Rio Araguaia é um dos principais destinos turísticos dos goianos durante o período de julho. Neste ano de 2020, em função da pandemia do novo coronavírus, o Governo de Goiás cancelou a temporada do Araguaia, que normalmente acontece todo ano em julho. A medida foi publicada por meio de decreto no dia 10 deste mês. A deliberação vale para toda extensão do rio no Estado e tem por objetivo evitar aglomerações e o avanço do coronavírus.

O decreto começa a valer no dia 1º de julho e, ainda segundo o documento, ficam proibidos também as estruturas temporárias de bares, restaurantes, banheiros e pontos de apoio de atendimento a turistas. Além disso, o uso de máscaras continua sendo obrigatório.

Além da Polícia Militar Ambiental, para garantir o cumprimento do decreto, as prefeituras, o Corpo de Bombeiros, a Goiás Turismo e Secretaria do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad) vão fiscalizar as margens do rio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.