PM afirma que vai apurar suposto caso de agressão a estudantes em escola ocupada

Em nota, corporação defendeu permanência de viaturas em unidades de ensino tomadas por alunos contra as OSs na Educação

Unidade é uma das dez ocupadas no Estado |  Foto: Reprodução/Facebook

Unidade é uma das dez ocupadas no Estado | Foto: Reprodução/Facebook

O Comando-Geral da Polícia Militar se manifestou, nesta terça-feira (15/12), sobre a suposta agressão cometida por agentes da corporação contra dois manifestantes que ocupam o Colégio Estadual Cecília Meireles, em Aparecida de Goiânia. Em nota, a PM afirmou que já abriu procedimento administrativo para apurar o caso.

Segundo relatos de manifestantes, os agentes teriam entrado na escola e agredido os alunos com um cassetete. O Colégio Estadual Cecília Meireles é uma das dez unidades de ensino ocupadas em todo o Estado em protesto contra as Organizações Sociais na gestão educacional em Goiás.

Sobre a presença de viaturas nas escolas ocupadas por estudantes, a corporação defendeu, no comunicado, que “exerce sua função constitucional, garantindo a preservação da ordem pública, a incolumidade das pessoas e do patrimônio”.

“A Polícia Militar do Estado de Goiás ressalta que sempre defendeu o exercício pleno da liberdade de expressão e o fortalecimento da democracia, atuando com transparência e respeito aos princípios da legalidade”, finaliza a nota.

Uma resposta para “PM afirma que vai apurar suposto caso de agressão a estudantes em escola ocupada”

  1. Avatar Rômulo disse:

    É por isso que a polícia sempre demora mais de 40 minutos para atender as ocorrências: estão ocupados batendo em estudantes.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.