Plataforma digital busca criar 1 milhão de oportunidades para jovens vulneráveis

Iniciativa tem como meta introduzir jovens adultos e adolescentes no mercado de trabalho

Foto: Reprodução

O Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), a Organização Internacional do Trabalho (OIT), diversas empresas e sociedade civil se mobilizaram para o lançamento da iniciativa “Um Milhão de Oportunidades”. A plataforma, lançada hoje, dia 28, foca na inclusão de jovens entre 14 e 24 anos em situação de vulnerabilidade social – tais como pessoas negras e pardas, indígenas, moradores de periferias urbanas e áreas rurais e pessoas com deficiência – no mercado de trabalho.

Segundo os idealizadores, a meta é gerar, nos próximos dois anos, o ” Um milhão de oportunidades” em quatro pilares: acesso à educação de qualidade; inclusão digital e conectividade; fomento ao empreendedorismo e protagonismo de adolescentes e jovens; e acesso ao mundo do trabalho em oportunidades de estágio, aprendiz e emprego formal.

Através da plataforma, os interessados poderiam procurar informações de qualidade a respeito de oportunidades e formação em sua área de trabalho, conforme a região em que vive. Todas as oportunidades poderão ser acessadas no site e no aplicativo, que terão um monitoramento do preenchimento efetivo realizado pelas empresas participantes.

Adolescentes e jovens

Com uma população de 48 milhões de pessoas entre 10 e 24 anos, o Brasil tem hoje a maior geração de adolescentes e jovens de sua história, segundo o Unicef. Contudo, 25% dessa população não estuda e está desempregada no momento e os índices apontam que mais de 458 mil adolescentes deixaram a escola, em 2018.

“Diante  da pandemia da covid-19, esses números podem aumentar ainda mais. É essencial investir agora nos adolescentes e jovens em situação de vulnerabilidade, criando oportunidades para que se mantenham aprendendo e consigam ingressar no mundo de trabalho. Só assim será possível quebrar o ciclo de pobreza que afeta tantas famílias”, explicou Florence Bauer, representante do Unicef no Brasil.

Os especialistas ainda avaliam que o avanço tecnológico acelerado que temos atualmente pode agravar a situação da desigualdade social no país. Os jovens sem capacitação profissional e em situação de vulnerabilidade seriam ainda mais marginalizados no mercado de trabalho.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.