Pirenópolis volta a realizar as Cavalhadas

Após dois anos de paralisação devido a pandemia, a festa popular acontecerá em novo local 

A cidade escolheu o Módulo Esportivo como local da festa em 2022 | Foto: Divulgação / Secult Goiás

As tradicionais Cavalhadas de Pirenópolis serão realizadas novamente após dois anos de ausência devido à pandemia. A festa popular acontecerá nos dias 5, 6 e 7 de junho no Módulo Esportivo de Pirenópolis. O Cavalhódromo, local que tradicionalmente abriga o evento, começará a ser reformado na próxima semana.

O Cavalhódromo do município, que abrigava o evento, está interditado pelo Corpo de Bombeiros desde o ano passado. Laudo técnico da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) também apontou que o local tem problemas estruturais e não poderá abrigar a festa.

O secretário de Cultura do Estado de Goiás, César Moura, afirmou: “O governador Ronaldo Caiado (DEM) se colocou à disposição e disse que o município é que iria decidir onde seriam as Cavalhadas em 2022. A cidade escolheu o Módulo Esportivo como novo local. Colocaremos uma estrutura móvel para a realização da festa deste ano, mas com o compromisso de reformar o Cavalhódromo para o ano que vem”, ressaltou César Moura.

O secretário ainda destacou que o espaço será organizado seguindo conversas e decisões tomadas pela comunidade e pelos participantes da festa, conforme determinação do governador Ronaldo Caiado. “Todas as necessidades da quantidade de camarotes, espaçamento para o povo da Cavalhada, o acesso dos mascarados serão decididos para contemplar tudo e nós apoiaremos também as pessoas para poderem ir com segurança ao evento.”

Para o rei Cristão da Festa em Pirenópolis, Adail Luiz Cardoso, o posicionamento do Governo de Goiás em colocar a decisão da escolha do local nas mãos da população foi a mais acertada. “Eu agradeço muito por isso! A nossa expectativa agora é a melhor que tem”. 

História

As Cavalhadas são celebrações que fazem parte da Festa do Divino Espírito Santo. Inspiradas nas tradições de Portugal e da Espanha na Idade Média, elas ocorrem há mais de 200 anos em Goiás e são uma demonstração de religiosidade e cultura, e que ainda fomenta o turismo e a economia local. 

O cenário consiste em uma representação das batalhas entre cristãos e mouros que ocorreram durante a ocupação moura na Península Ibérica (século IX a século XV). São dois exércitos com 12 cavaleiros cada, que durante três dias se apresentam, encenando a luta, ricamente ornada e com belíssimas coreografias. Junto a esta manifestação, há a presença dos mascarados, personagens incontáveis que se vestem com máscaras e saem às ruas, a cavalo ou a pé, fazendo algazarras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.