Pichações em Inhumas celebram transferência de delegado que investigava políticos

Humberto Teófilo era responsável pela investigação de diversos crimes cometidos por políticos locais, dentre eles a prisão de um vereador por tráfico de drogas

Pichações comemorar transferência de delegado em Inhumas | Foto: Reprodução

Depois que o delegado Humberto Teófilo foi transferido da cidade de Inhumas para a capital, pichações comemorando a remoção da autoridade policial tomaram conta de muros do município. Frases como “Tchau querido”, “Foi tarde” e “Delegado Humberto torturador” foram escritas em frente à delegacia onde Humberto trabalhava.

Em Inhumas, Humberto Teófilo era o responsável pela investigação de diversos crimes cometidos por políticos locais, dentre eles fraudes em licitação e até a prisão de um vereador por tráfico de drogas.

Para a Polícia Civil, este seria o principal motivo das pichações. “Provavelmente alguém tenha ficado satisfeito com essa transferência”, disse a assessoria de impresa da instituição que afirmou ainda que as pichações configuram em crime de injúria.

“O delegado Humberto inclusive já procurou a delegacia pra registrar a ocorrência e a Polícia Civil vai apurar o caso. A investigação ficará a cargo da delegacia de Inhumas.”

Transferência

Na época da trasnferência que aconteceu há alguns dias, o delegado Humberto Teófilo usou as redes sociais para demonstrar indignação quanto à decisão. “Respeito, mas discordo veementemente da decisão da instituição, arraigada de fundamentos políticos”, diz trecho da postagem.

Ao Jornal Opção, Humberto declarou que vê indícios de perseguição, pois “delegado tem que ser removido por interesses públicos e não políticos”.

A Polícia Civil, no entanto, nega que a motivação para a remoção do delegado seja política. ” A transferência dele se deu para suprir uma necessidade que temos aqui em Goiânia de investigação de homicídios. O delegado geral, André Fernandes, já rechaçou essa alegação”.

Deixe um comentário