PIB despenca 4,1% e atinge R$7,4 trilhões em 2020

Queda foi a maior registrada desde 1990, no governo Collor

Instituto Brasileiro de Geografia Estatística (IBGE). | Foto: reprodução

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil, que é a soma dos bens e serviços produzidos no país, despencou em 2020. A queda foi de 4,1% e se manteve alinhada às expectativas. Com a perda, atingiu R$7,4 trilhões em valores correntes.

Esta foi a maior queda registrada desde 1990, ano em que a economia recuou 4,4%, durante o governo de Fernando Collor. O recuo interrompe sequência de três anos de baixo crescimento do PIB, entre 2017 e 2019. A perda de 2020 ainda superou as quedas registradas durante o governo de Dilma Rousseff (PT) e o início do mandato de Michel Temer (MDB) em 2015 e 2016, respectivamente com 3,5% e 3,3%.

PIB nos anos anteriores

Entre os principais destaques do PIB em 2020, o único que obteve alta foi o da Agropecuária, com 2%. Os demais permaneceram no negativo, com queda de 5,5% no consumo das famílias, 4,7% no consumo do governo, 4,5% nos serviços, 3,5% na indústria, 10% na importação, 7% na construção civil, 1,8% na exportação e 0,8% nos investimentos.

Segundo o governo, apesar da queda, houve certa melhora em relação às estimativas previstas no ano passado. Em setembro de 2020, a previsão de queda era 4,7%, e em novembro 4,5%. A pouca melhora se deu devida a abertura do comércio durante o segundo semestre do ano.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.