Pedido enviado por Augusto Aras ao STF reclama que a Procuradoria foi surpreendida pela operação desta quarta, afirmando ser necessário participação do órgão para garantir segurança jurídica ao inquérito  

Após a deflagração da operação da Polícia Federal (PF) em cumprimento de mandados de busca e apreensão no inquérito das fake news, realizada nesta quarta-feira, 27, o procurador-geral da República, Augusto Aras, enviou pedido ao ministro Edson Fachin, do Supremo Tribunal Federal, pela suspensão do inquérito.

Segundo Aras, a PGR teria sido surpreendida com a ação, não tendo tido participação ou anuência prévia, afirmando ser necessário a suspensão para garantir segurança jurídica ao inquérito.

A operação dessa quarta-feira, 27, cumpre ao todo 29 mandados de busca e apreensão, tendo atingido, até o inicio da tarde, diversos nomes ligados ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido)