Segundo investigadores, blogueiro teria realizado transferências para funcionários do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos

Foto: Divulgação PF

A Polícia Federal (PF) investiga supostas irregularidades em transações financeiras realizadas entre assessores ligados ao Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, sob tutela da ministra Damares Alves. Além dos assessores, também a PF também mira o blogueiro Oswaldo Eustáquio.

Segundo informações do jornal O Globo, todos os envolvidos são investigados por suposto financiamento de atos antidemocráticos. As suspeitas foram apontadas pela delegada Denisse Dias Ribeiro que interrogou Sandra Terena, esposa de Eustáquio.

A interrogada, que também é ex-secretária de Políticas de Promoção da Igualdade Racial do ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, justificou, durante o depoimento, que parte dos repasses feitos pelo marido à quatro funcionários da pasta foram realizados com o objetivo de quitar empréstimos.

Quanto a outra parte, a interrogada não respondeu e optou por permanecer em silêncio como lhe é de direito. O Globo revelou que todos os repasses realizados foram inferiores a R$ 10 mil e que, no mês de junho, o aluguel do casal – no valor de R$ 5.333,33 – teria sido pago por uma funcionária do ministério.

Questionada sobre o assunto, novamente, a mulher do blogueiro alegou se tratar de um empréstimo. A reportagem mostrou também que, por fim, a delegada questionou a ex-servidora a respeito do possível repasse de informações internas do ministério para grupos que organizam atos antidemocráticos.

A mulher, por sua vez, disse não ter qualquer participação com as manifestações e acrescentou dizendo ser contra qualquer tipo de intervenção.