PF investiga fraudes com FGTS e cumpre mais de dez mandados em Goiás

Ação conta com a atuação de 60 policiais federais que cumprem, ao todo, 15 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Anápolis. Suposto advogado segue como principal investigado após receber e pulverizar mais de R$ 5 milhões

Foto: Reprodução

A Polícia Federal deflagrou na mahã desta quinta-feira, 17, a Operação Adikia, que tem por objetivo combater fraudes aos valores do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) destinados à construção de casas habitacionais em Teresina (PI).

A ação conta com a atuação de 60 policiais federais que cumprem, ao todo, 15 mandados judiciais expedidos pela Justiça Federal de Anápolis/GO, sendo 14 mandados de busca e apreensão e 1 mandado de prisão. Nove deles estão sendo cumpridos em Goiânia, um em Itumbiara e um em Anápolis. Outros três são cumpridos no Estado de São Paulo.

Além disso também estão sendo cumpridos de mandados de sequestro de imóvel em condomínio de luxo e veículos automotores, avaliados em aproximadamente R$ 2 milhões de reais. Os sequestros envolvem uma casa de luxo em condomínio fechado, uma chácara em Aparecida de Goiânia, três caminhões e um carro de luxo.

A investigação identificou que um suposto advogado, tido como principal investigado e atualmente com suas inscrições na Ordem dos Advogados de Goiás e São Paulo canceladas, ingressou com uma ação judicial, utilizando-se de uma falsa representação e, com argumentos fictícios e fraudulentos, obteve a transferência de mais de R$ 5 milhões para uma conta judicial em Corumbá de Goiás. Posteriormente, o dinheiro teria sido transferido para a conta bancária do próprio advogado, sendo os valores pulverizados a partir de então para diversas outras contas.

Segundo a PF, esta etapa da operação contribuirá com a identificação de outros possíveis autores e partícipes que eventualmente colaboraram com o crime, bem como com o destino dado aos recursos públicos ilicitamente apossados, seja por meio de transferências para terceiros, aquisição de bens ou incorporação patrimonial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.