PF faz buscas na casa do ex-governador Jaques Wagner, em Salvador

Foto: José Cruz/ Agência Brasil

Ex-governador da Bahia e ex-ministro do governo Dilma é alvo de operação que investiga irregularidades na prestação de serviços para a Arena Fonte Nova

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta segunda-feira (26/2) a Operação Cartão Vermelho, que apura possíveis irregularidades em contratos  envolvendo serviços de demolição, reconstrução e gestão do estádio Arena Fonte Nova, em Salvador, na Bahia.

Agentes fizeram buscas no apartamento do atual secretário de Desenvolvimento do Estado da Bahia, Jaques Wagner, no Corredor da Vitória, em Salvador. Wagner foi governador da Bahia de 2007 a 2014 e ministro-chefe da Casa Civil do governo de Dilma Rousseff (PT), de 2015 a 2016. Ao todo, sete mandados de busca e apreensão estão sendo cumpridos em órgãos públicos, empresas e endereços residenciais dos envolvidos.

As suspeitas são de que, na prestação dos serviços, foram cometidas irregularidades como fraude em licitação, superfaturamento, desvio de verbas públicas, corrupção e lavagem de dinheiro.

De acordo com apurações feitas pela PF, as irregularidades beneficiaram o consórcio Fonte Nova Participações (FNP), formado pelas empresas Odebrecht e OAS.

Tendo como base um laudo pericial, a investigação apurou que o caso pode ter resultado em um superfaturamento que, em valores corrigidos, supera R$ 450 milhões.

Segundo a Polícia Federal, grande parte desses recursos teve como destino o pagamento de propina e financiamento de campanhas eleitorais.

Os mandados foram expedidos pelo Tribunal Regional Federal da 1ª Região, com o objetivo de localizar e apreender “provas complementares dos desvios nas contratações públicas, do pagamento de propinas e da lavagem de dinheiro”.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.