PF cumpre mandados em Itumbiara em operação contra quadrilha investigada de ataques cibernéticos ao STF

Agentes ainda cumprem cinco mandados de busca e apreensão em GO e SP e três de prisão temporária em Pernambuco

Supremo Tribunal Federal (STF) | Foto: Senado Federal

Três membros de organização criminosa suspeita de promover ataques cibernéticos, na tentativa de hackear o Supremo Tribunal Federal (STF), foram presos pela Polícia Federal, na manhã desta terça-feira, 8. A tentativa de invasão ocorreu em maio, quando o ataque hacker derrubou todos os acessos ao site, o que inclui informações internas. Dados sigilosos não foram comprometidos.

Na Operação ‘LEET’, os agentes ainda cumprem cinco mandados de busca e apreensão, nos municípios de Itumbiara (GO) e Bragança Paulista (SP), e três de prisão temporária, em Pernambuco. Os mandados de prisão temporária são cumpridos nas cidades de São Francisco, Jaboatão dos Guararapes e Olinda.

Em maio, o STF abriu inquérito para investigar a tentativa de invasão aos sistemas da Corte. Durante as investigações, a PF conseguiu identificar os endereços de onde ocorreram os ataques e as pessoas que praticaram os crimes.

Os investigados responderão por crimes de invasão de dispositivo informático de uso alheio e associação criminosa, com penas que podem chegar em até cinco anos de prisão.

Ainda em maio, o requerimento de investigação foi direcionado ao ministro Alexandre de Moraes. Isso, porque a suspeita é de que tentativa de ataque tenha relação com o inquérito que apura ameaças e disseminação de notícias falsas contra a Suprema Corte, cuja relatoria é de Moraes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.