PF deflagra 2ª fase da operação que investiga desvios de recursos da UFPR

Força-tarefa desarticula esquema milionário de desvios milionários de verba destinadas a bolsas de pesquisa universitária

28 pessoas foram presas na primeira fase da Operação Research | Foto: Divulgação / UFPR

A Polícia Federal deflagrou na manhã desta sexta-feira (3/3) a segunda fase da Operação Research, que investiga desvios de recursos da ordem de R$ 7,3 milhões da Universidade Federal do Paraná (UFPR).

Cerca de 50 policiais federais estão cumprindo 19 mandados judiciais, sendo seis de busca e apreensão; cinco de prisão temporária e oito de condução coercitiva, quando a pessoa é levada para a delegacia e depois é liberada.

A operação ocorre em quatro cidades: Curitiba, no Paraná; Campo Grande, em Mato Grosso do Sul; Sorocaba, em São Paulo; e Erechim, no Rio Grande do Sul.

De acordo com a PF, nesta fase o alvo da investigação é o núcleo de pessoas que agia para desviar recursos a título de bolsas da universidade. Na primeira fase, realizada no dia 15 de fevereiro, 28 pessoas foram presas.

O nome da operação, Research (pesquisa em inglês), é uma referência ao objetivo central das bolsas concedidas pela unidade, destinadas a estudos e pesquisas pelos contemplados.

Na primeira fase ficou constatado o repasse irregular de recursos mediante pagamentos sistemáticos, fraudulentos e milionários de bolsas a inúmeras pessoas sem vínculos com a instituição no período entre 2013 e 2016. (Com Agência Brasil)

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.