Pessoas vacinadas contra outros tipos de vírus podem ter melhor resposta imunológica à Covid-19

Estudos preliminares apontam que aqueles que receberam vacinas contra tuberculose, gripe, pneumonia e hepatite nos últimos anos desenvolveram casos mais leves da doença causada pelo coronavírus

PEssoa recebendo vacina contra a gripe | Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Dois artigos de estudos ainda preliminares apontam a possibilidade de que pessoas imunizadas contra outros vírus podem desenvolver casos mais leves de Covid-19. Um exemplo é o da vacina BCG, contra tuberculose. De acordo com a revista Cell Reports Medicine, aqueles que tomaram essa vacina nos últimos três anos e foram infectados pelo coronavírus, não apresentaram sintomas graves.

Já o estudo realizado por pesquisadores da Mayo Clinic, dos Estados Unidos, constatou que pessoas vacinadas nos últimos cinco anos contra gripe, pneumonia ou hepatite também apresentaram taxas mais baixas de infecção pelo coronavírus. Neste, foram avaliados 137.037 prontuários de pacientes da rede de saúde do país. Segundo observações, aqueles que haviam sido vacinados e testaram positivo para Covid-19 no RT-PCR também estiveram no grupo de pessoas com menos complicações da doença.

De acordo com Mihai Netea, um dos autores do artigo sobre os efeitos da BCG em pacientes com coronavírus, “os efeitos benéficos das vacinas podem ser mais amplos do que os atualmente conhecidos”. No entanto, ele destacou que os estudos ainda não passam de pre-prints e que ainda é cedo para afirmar que as vacinas podem proteger contra a Covid-19. Ainda não há soluções específicas para a doença completamente seguras.


UFG

Na Universidade Federal de Goiás (UFG), um estudo coordenado pela professora Ana Paula Kipnis também analisa a eficácia da BCG contra o coronavírus. Testes estão em andamento com profissionais da saúde, que atuam na linha de frente, para analisar a resposta imunológica dessas pessoas contra o vírus. Em entrevista ao Jornal Opção, ela esclareceu que a BCG pode trazer resultados, pois oferece uma resposta cruzada para infecções virais.

“A proteção cruzada é quando a resposta imune gerada por uma vacina protege contra outras infecções. O mecanismo de ação é pela ativação de respostas de células matadoras naturais chamadas NK que atuam eliminando células infectadas por vírus. Portanto, a hipótese seria que o vírus seria eliminado no aparelho respiratório superior (nariz, por exemplo), evitando entrada para os pulmões”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.