Pessoas com mais de 60 anos poderão tomar dose de reforço contra a Covid-19

Anúncio foi feito hoje por Marcelo Queiroga, ministro da Saúde 

Terceira dose poderá ser aplicada em idosos com mais de 60 anos. | Foto: Jucimar Sousa

A ampliação da campanha de vacinação contra o coronavírus foi anunciada hoje pelo ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, em um vídeo que foi exibido durante a solenidade de comemoração pelos 1.000 dias de governo Bolsonaro. O titular da pasta em questão fez o anúncio diretamente do quarto de um hotel, nos Estados Unidos, onde cumpre o isolamento por ter testado positivo para a Covid-19. Queiroga acompanhava o presidente Jair Messias Bolsonaro (sem partido) em sua viagem a Nova York, integrando a comitiva do mesmo para a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU).

Para receber a terceira dose da vacina o indivíduo deve ter completado o esquema vacinal há pelo menos seis meses. A dose de reforço já estava liberada para idosos com mais de 70 anos de idade e para todos os imunossuprimidos também. Com essa ampliação de faixa etária, o Ministério da Saúde acredita que a parcela dos que devem tomar a nova dose será ampliada em cerca de 7 milhões de pessoas. Essas remessas também deverão contemplar os profissionais da saúde, como foi anunciado pelo Ministério da Saúde na última sexta-feira, 24.

De acordo com Queiroga, o imunizante da Pfizer deverá ser prioritariamente utilizado na tomada da dose de reforço. Caso haja a indisponibilidade do mesmo, os imunizantes da AstraZeneca ou da Janssen poderão ser aplicados. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.