Detecção antecipada do vírus evitará contaminação por transfusão de sangue

Pesquisadores da Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) iniciaram um projeto para detectar material genético do Sars-CoV-2 (coronavírus) e estimar a soroprevalência em doadores de sangue assintomáticos.

A detecção antecipada do vírus evitará contaminação por transfusão de sangue.

O projeto em andamento foi aprovado em edital da Secretaria Estadual de Saúde (SES) juntamente com o Ministério da Saúde. Além disso, conta com o apoio da Fiocruz de Pernambuco.

Segundo a coordenadora do projeto, Herintha Coeto Neitzke-Abreu, serão realizados testes de RT-PCR (também conhecido como swab nasal) para pesquisa de Sars-Cov-2, bem como teste sorológico para pesquisa de anticorpos. “Queremos verificar se esses doadores de sangue podem estar com o Sars-CoV-2 e evitar a transmissão transfusional”, explicou.

As atividades serão desenvolvidas por alunos de iniciação científica dos cursos de Medicina e Biotecnologia, e de mestrado e doutorado do Programa de Pós-Graduação em Ciências da Saúde/UFGD, com colaboração dos demais pesquisadores do LPCS.