Vários foram os sintomas que atingiram os pacientes com Covid-19, porém, um chama atenção pela longa permanência, a perda do olfato. Uma das explicações é porque a ligação do vírus a receptores de células do entorno dos neurônios olfatórios.

Em vários casos, o sintoma só permanece por algumas semanas, entretanto, existem pacientes que ainda convivem com a incapacidade de sentir cheiro por meses, é o que aponta relatos e o estudo.

a revista Science Translational Medicine publicou um estudo na quarta-feira, 21, onde um grupo de pesquisadores americanos apontam evidências para a insistência do sintoma. Segundo eles, a perda prolongada do olfato está ligada a uma resposta imune contínua que destrói as células do nariz.

Médicos da Duke Health, Harvard Medical School e da Universidade da Califórnia-San Diego, analisaram a coleta de amostra no nariz que contém a células de 24 pessoas com coronavírus. A conclusão é todos pacientes com perda persistente de olfato tinham células T em excesso acumuladas no epitélio olfativo.

Outro levantamento é o número de neurônios olfativos sofreu diminuição, possivelmente devido a danos do tecido durante a inflamação pela doença.