Pesquisa revela que 77% dos entrevistados considera Cunha “mau político”

Realizado pela Paraná Pesquisas, estudo mostra que maioria dos participantes defende seu afastamento da Câmara ao menos enquanto é investigado pela Justiça

O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha fala sobre a pauta de votação da casa (Wilson Dias/Agência Brasil)

Eduardo Cunha pode perder seu mandato depois que o Ministério Público da Suíça revelou que ele mantém contas não-declaradas no país | Foto: Wilson Dias/Agência Brasil

Uma pesquisa do Instituto Paraná Pesquisas sobre a presidência da Câmara dos Deputados, revelou que 77% dos entrevistados considera Eduardo Cunha (PMDB-RJ) um “mau político”. Os resultados mostram que 83,2% deles acreditam ainda que o deputado foi beneficiado pelo esquema de corrupção na Petrobras. Foram ouvidas 2.020 pessoas, no total.

Enquanto Cunha está na iminência de ser réu em um processo que pode acabar na cassação de seu mandato, a pesquisa revelou que a maioria dos entrevistados acredita que ele deve sim perder seu cargo.

Perguntados sobre quem deveria cair primeiro, 39,4% dos participantes defenderam que a presidente Dilma Rousseff (PT) e Cunha deveriam cair juntos. 29% deles preferem que Dilma tenha seu mandato cassado antes, enquanto 27,7% acreditam que o presidente da Câmara é que deveria perder o cargo primeiro.

Ainda sobre um possível impeachment da presidente, a pesquisa revelou que os entrevistados não acreditam que Cunha tenha independência suficiente para julgar o processo: 66% votaram “não” quando questionados sobre a situação.

Embora Cunha se diga vítima de perseguição política por causa de sua atuação contra o governo federal, 75,8% dos entrevistados não concordam com esta alegação. Apenas 16,2% deles acreditam que o peemedebista está sendo alvo de opressão do tipo.

A pesquisa ainda perguntou se os entrevistados acreditam que, mesmo culpado, Cunha deveria ser ajudado pelos parlamentares da oposição ao governo petista como forma de destituir a presidente. A maioria (51,4%), discordou, mas 40,4% consideram este tipo de articulação válida.

26,5% dos entrevistados, inclusive, acham que os partidos oposicionistas seriam os principais responsáveis por uma possível permanência de Cunha no cargo. A presidente Dilma aparece em seguida, escolhida por 25,8% dos entrevistados como apoiadora da manutenção da presidência. Os partidos da base são os terceiros, apontados por 25,4% dos participantes.

Na sessão desta terça-feira (24/11), a Câmara dos Deputados discute se Cunha deveria ser afastado da Casa enquanto é investigado. 70,8% dos entrevistados pensa que sim, enquanto 13,4% acreditam que ele deveria ao menos sair da Presidência, mesmo que siga no cargo de deputado. Apenas 5,6% defendem que ele siga como presidente e 4,8% acham que ele deveria renunciar ao mandato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.