Levantamento estimulado traz Diego Sorgatto (PSDB) na liderança para a prefeitura de Luziânia em 2020, com 23% das intenções de votos

Diego Sorgatto | Foto: Fábio Costa

De acordo com levantamento estimulado realizado pelo Realtime Big Data, Diego Sorgatto (PSDB) lidera as intenções de voto para a prefeitura de Luziânia, com 23%, Wilde Cambão (PSD) é o segundo colocado, com 17%, seguido de Célio Silveira (PSDB), com 10%. Marcelo Melo é o quarto, com 7% das intenções de votos, Eliel Junior aparece com 5% e Murilo Roriz com 4%.

Na votação espontânea, Sorgatto aparece com 5% das intenções de voto, seguido por Cambão (4%), Ana Lúcia (2%), Tormin (2%), Célio Silveira (1%) e Marcelo Melo (1%).

Ao Jornal Opção, Sorgatto afirmou que recebe o resultado da pesquisa com humildade e felicidade por ter sido lembrado pelos cidadãos de Luziânia. “Para mim é uma honra e alegria enorme representar a cidade que eu nasci, cresci, tive a oportunidade de ser vereador, presidente da Câmara Municipal, administrador do Distrito do Jardim Ingá e agora representante pela segunda vez como deputado estadual”, afirmou.

A reportagem também entrou em contato com o segundo colocado na pesquisa estimulada, Wilde Cambão (PSD), mas não obteve retorno até a publicação desta reportagem.

Avaliação da gestão municipal 

A pesquisa também avaliou a administração do prefeito Cristovão Tormin. São 34% os que consideram a gestão péssima, 15% consideram ruim, já 26% dos entrevistados avaliam como regular. Para 13% dos entrevistados a gestão de Tormin é boa, enquanto outros 9% acham que ela é ótima. 3% dos entrevistados não sabem ou não quiseram opinar.

A pesquisa também perguntou qual é a probabilidade de o entrevistado votar em um candidato indicado por Tormin nas próximas eleições. 49% dos entrevistados disseram que não votariam, 18% votariam, 15% talvez e 18% não souberam responder.

Sobre a aprovação do governo em Luziânia, o levantamento encomendado pela TV Record mostra que 36% aprovam, 51% desaprovam e 13% não souberam responder. Foram entrevistadas 630 pessoas. A margem de erro da pesquisa é de quatro pontos percentuais. E o nível de confiança é de 95%.