As pautas defendidas pelos terroristas que invadiram os palácios da Praça de 3 Poderes encontram bastante apoio entre os agentes de segurança pública. De acordo com pesquisa publicada no Estadão, quatro a cada dez policiais identificam-se com as bandeiras dos extremistas que causaram os danos ao patrimônio público em Brasília.

O levantamento do Fórum Brasileiro de Segurança Pública (FBSP), foi feito com servidores das polícias civil, militar, científica e federal, de guardas municipais e do corpo de bombeiros de todo o País.

A entidade questionou se o quebra-quebra de prédios públicos seria condenável, mas com motivação legítima: 19,4% dos pesquisados concordaram totalmente e 20,5%, parcialmente.

No Distrito Federal há investigações que apontam para uma possível facilitação do fluxo dos manifestantes golpistas em 8 de janeiro, com imagens demonstrando que policiais chegaram a abandonar os seus postos, bem como uma possível colaboração da Tropa de Choque à invasão.

*com informações do Estadão