Pela primeira vez, comércio varejista poderá convocar empregados no 1º de maio

Para o presidente do Sindilojas, Eduardo Gomes dos Santos, abertura do setor é importante para fomentar as empresas e o emprego

Depois de intensas negociações com o Sindicato dos Empregados no Comércio no Estado de Goiás (Seceg), o Sindilojas-GO (Sindicato do Comércio Varejista no Estado de Goiás) conseguiu um acordo na manhã desta quarta-feira, 28, para que as lojas do segmento varejista possam convocar os empregados no feriado do 1º de maio, Dia do Trabalho.

De acordo com o presidente do Sindilojas, Eduardo Gomes dos Santos, é primeira vez que um acerto é realizado para este feriado de 1º de maio. “Consideramos uma conquista no momento que estamos enfrentando essa pandemia e o comércio esteve fechado por tanto tempo.”

Para Eduardo Gomes dos Santos, a abertura do setor neste 1º de maio é importante para fomentar as empresas e o emprego. “Sábado é um dos melhores dias para vender e justamente em um feriado que somos acostumados a fechar, consideramos uma vitória”.

Os lojistas deverão solicitar ao Sindilojas-GO e ao Seceg o certificado para abertura neste feriado.

MP 1.046/21

O Diário Oficial da União publicou nesta quarta-feira, 28, a Medida Provisória 1.046/2021 que flexibiliza as regras trabalhistas para permitir teletrabalho, antecipação de férias individuais, concessão de férias coletivas e diferimento do recolhimento das contribuições ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) . Além do aproveitamento e a antecipação de feriados e o banco de horas.

Eduardo Gomes dos Santos explica que as flexibilizações da MP é uma possibilidade para retomada do comércio e impedir um novo fechamento do setor, inclusive, “vai trazer um alívio ao empresário que estiver em maior dificuldades para não fechar comércio e não demitir funcionário”.

Sobre a possibilidade de um novo fechamento do comércio na capital, o presidente do Sindiloja, acredita que a queda no número de internações e abertura de mais leitos de UTI a prefeitura terá a possibilidade de não fechar mais comércio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.