Pedro Sales só será candidato se houver a bênção de Caiado

Presidente da Goinfra é uma das apostas para as 17 cadeiras de Goiás na Câmara dos Deputados. Pedro cogita disputar a vaga pelo União Brasil, partido que em Goiás será presidido por Caiado

Pedro Sales é um dos principais auxiliares de Caiado | Foto: Divulgação

Apesar dos crescentes rumores sobre a candidatura de Pedro Sales, presidente da Agência Goiana de Infraestrutura e Transportes (Goinfra), ao parlamento federal, ele garante que a participação nas eleições deste ano ainda não está definida. Considerado um dos principais auxiliares do governador Ronaldo Caiado (DEM), Sales afirma que ainda não dialogou com democrata sobre a saída dele do governo para buscar espaço no Congresso Nacional. Ele não esconde o interesse no cargo de deputado federal, mas garante que só concorrerá se tiver a bênção do chefe. A expectativa, segundo o próprio, é que a decisão esteja tomada até fevereiro.

“Eu só vou para uma candidatura se for com o apoio do governador. Mas também não vou se isso trouxer mais problema que solução. A candidatura não é uma imposição da minha parte. Ela só vai ocorrer se vier para somar. Há muitos problemas que precisam ser equalizados. Base, partidos, formação de chapas. Isso tudo ainda pende de definições”, diz ao Jornal Opção. O alvo de Pedro Sales é a Câmara dos Deputados, onde Goiás tem 17 cadeiras, mas, nos bastidores, o nome dele aparece cotado também para a Assembleia Legislativa do Estado de Goiás (Alego).

A tendência, no entanto, é a de que ele seja uma das principais apostas do União Brasil, partido deve ser homologado em fevereiro como resultado da fusão entre o Democratas (DEM) e o Partido Social Liberal (PSL) e que em Goiás será presidido por Caiado, para o Congresso Nacional. A meta do partido, inclusive, é eleger entre sete e trezes deputados federais, de acordo com informações do deputado federal Delegado Waldir (PSL), um dos articuladores na nova sigla. Pedro também objetiva se filiar à legenda que será liderada pelo chefe.

Governo

Considerado um nome estratégico no governo, Pedro Sales acredita que pode contribuir com Goiás também de Brasília. “Seja no Congresso ou no Executivo, há muito espaço para contribuir. O Governador sabe que pode contar comigo onde ele entender que for mais necessário. Nós somos parceiros e a gente se ajuda pela amizade que temos. Isso é o mais importante”, acrescenta. No governo, Pedro Sales já foi secretário de Estado da Administração (Sead) e presidiu a Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego) antes de assumir a Goinfra, em outubro de 2019. O nome dele também chegou a ser cogitado para a Secretaria de Segurança Pública do Estado de Goiás (SSPG0).

Funcionário de carreira do Supremo Tribunal Federal (STF), ele tem sólida trajetória ao lado do governador Ronaldo Caiado. Ele estava ao lado do democrata, como assessor parlamentar, quando Ronaldo estava no Senado Federal, entre fevereiro de 2015 e de janeiro de 2019. O titular da Goinfra e da Agehab também foi indicado pelo governador para a equipe de transição da administração de José Eliton (PSDB) para a atual, em dezembro de 2018.

Advogado, Pedro é especialista em direito tributário e mestre em Direito Constitucional. Ele também é autor do livro “A Hiperfragmentação Partidária no Brasil”, lançado em dezembro do ano passado. Na obra, ele aborda sobre a influência do STF no multipartidarismo brasileiro.

2 respostas para “Pedro Sales só será candidato se houver a bênção de Caiado”

  1. Avatar Osíris Ponce Leones disse:

    Estratégia do Caiado para fritar alguém! Esse Caiado é um canalha…não vale nada! Ditador!

  2. Avatar Osíris Ponce Leones disse:

    Pedro Sales é inteligente! O problema é o Bocó…o Jeca Tatu…o Ditador…Ronaldo Caiado! Intimida…persegue…e não sabe nada de Gestão!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.