Para deputado federal tucano, proposta do governo Temer é a única solução para que o país consiga pagar dívidas atuais

O deputado federal Fábio Sousa (PSDB) defendeu, nesta quarta-feira (12/10), a proposta de emenda constitucional (PEC) 241, conhecida como PEC do Teto dos Gastos. A matéria polêmica é uma proposta do governo de Michel Temer (PMDB) e prevê o congelamento do aumento de gastos da União em relação à inflação do ano anterior. A proposta foi aprovada em primeiro turno na Câmara na última segunda-feira (10).

De acordo com ele, a situação econômica atual do país é extremamente calamitosa e a PEC deve ser aprovada no segundo turno, previsto para o dia 24/10. “Nós não temos outra alternativa”, garantiu ao Jornal Opção.

O parlamentar rebateu ainda as afirmações de que a PEC 241 vai congelar os gastos da Educação e da Saúde. “Essa é uma suposição feita e que não é verdadeira. A proposta é, na verdade, uma condição para que os governantes priorizem os gastos. O que queremos é que eles priorizem educação e saúde”, declarou.

Fábio explicou que o governo federal terá que tomar decisões como, por exemplo, investir menos em publicidade e gastar em áreas prioritárias. A medida, reforçou, é extremamente necessária, já que não se pode confeccionar dinheiro para pagar as dívidas do governo.

“Essa medida só está sendo necessária — e vou ser justo e não vou nem dizer que é por causa dos 13 anos do PT — por causa dos seis anos de governo Dilma [Roussef, PT]”, destacou. De acordo com ele, limitar gastos é muito importante, mas talvez essa medida não seria tomada se o governo da ex-presidenta não tivesse deixado a dívida que deixou.