PDT deve permanecer na base de Caiado

Quinto partido com mais prefeituras no Estado, presente em 15 municípios, a legenda de Ciro Gomes deve apoiar a candidatura do governador a reeleição e se consolidar na Base

Apesar de o deputado Karlos Cabral (PDT) estar na oposição ao governo estadual na Assembleia Legislativa de Goiás (Alego), a tendência é que o partido do presidenciável Ciro Gomes caminhe novamente com o governador Ronaldo Caiado (Democratas), conforme avalia o presidente da legenda em Goiás, Dr. George Morais, que adiantou ao Jornal Opção “a tendência natural” da sigla nas próximas eleições. É o mesmo caminho que o PDT seguiu nas últimas eleições.

Com uma deputada federal e um deputado na Alego, o partido quer aumentar a representatividade no Estado. O PDT tem 15 prefeituras e parte da premissa de que pode fazer dois deputados federais com poucos votos, “até 40 mil votos”, para o segundo colocado. Para ele, sigla é a “mais atrativa que tem no Estado”.  Em 2018 o partido participou da mesma coligação do Democratas para a Câmara Federal (com o Pros, PRP, PSC e Podemos). A coligação fez seis parlamentares na ocasião, com o PDT tendo a deputada mais votada. Flávia Morais, esposa de George, puxou a coligação com 169.774 votos.  

Desta vez isso não vai acontecer. Somente chapas puras, como já adiantado pelo Opção. O partido então parte da premissa de que pode eleger dois deputados federais com 18 postulantes à Câmara Federal (quantidade máxima). Na Alego, o partido quer ter 42 candidatos, com representatividade por todo o Estado, inclusive com postulantes nos 15 municípios onde elegeu prefeito. Nestas cidades, inclusive, deve ter candidatos à Câmara Federal.  

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.