PCGO deflagra operação contra grupo especializado em fraude em licitação e desvio de recursos públicos

Autoridades estimam que o grupo praticava tais crimes desde o ano de 2013. Ao todo, os suspeitos tiveram R$ 25 milhões em bens bloqueados

Com objetivo de desarticular a ação de um suposto grupo criminoso especializado em fraudar licitações e desviar recursos públicos, o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpre, na manhã desta terça-feira, 6, a Operação Sócio Oculto em diversos municípios goianos.

As ações traças pela inteligência são cumpridas de maneira conjunta com os Gaecos do Distrito Federal e São Paulo. Ao todo, são cumpridos 34 mandatos de busca e apreensão e seis mandados de prisão temporária em nove cidades goianas.

Os policiais chegaram a cumprir um mandado de buscas e apreensão em uma galeria comercial na rua T-38, no Setor Bueno, da capital. Além de Goiânia, agentes também realizaram buscas nas cidades de Aparecida de Goiânia, Nerópolis, Senador Canedo, Santo Antônio de Goiás, Alto Paraíso de Goiás, Uruaçu, Rubiataba, São Paulo e Brasília.

Os investigados tiveram diversos bens bloqueados conforme a suposta participação no esquema. O valor do montante retirado da posse do grupo criminoso é de R$ 25 milhões. As autoridades estimam que o grupo praticava tais crimes desde o ano de 2013. O Ministério Público não detalhou quem são os investigados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.