PCGO apreende mais de 50 botijões comercializados de maneira clandestina em Goiânia

Produtos ofereciam risco iminente de explosão e estavam estocados em locais sem extintor de incêndio e autorização de funcionamento

A Polícia Civil de Goiás (PCGO), por meio da Delegacia Estadual de Repressão a Crimes Contra o Consumidor, realizou na última terça-feira, 4, a terceira fase da Operação Crepitus, com o objetivo de interromper a comercialização clandestina de gás, o que caracteriza crime contra a ordem Econômica.

A ação contou com o apoio de Especialistas de Regulação da Agência Nacional do Petróleo (ANP), que vistoriou e autuou três locais sendo dois deles em Goiânia — Jardim Leblon e Bairro da Vitória — e o terceiro na cidade de Anápolis — Residencial Idelfonso Limírio.

A investigação iniciou-se há 4 meses, provocada por denúncias e compartilhamento de informações com a ANP. Vale lembrar que tal prática criminosa oferece risco iminente de explosão.

No Jardim Leblon, a PCGO cumpriu mandado de busca e apreensão de 24 botijões que se encontravam estocados no quintal de uma residência, contrariando as normas estabelecidas pela Lei 8.176/91, como inadequação no depósito, ausência extintor de incêndio e inexistência da autorização de funcionamento do órgão competente; No Bairro da Vitória, por sua vez, foram apreendidos 31 botijões que também encontravam-se nas mesmas condições.

Em Anápolis, foi cumprido um mandado de busca e apreensão, porém não foram encontrados botijões de gás no local, o que acabou não caracterizando revenda clandestina. Tal prática criminosa prevê detenção de um a cinco anos. Os autores foram conduzidos a especializada e instaurados os competentes inquéritos policiais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.