Assassinato de empresário rural de São Miguel do Araguaia foi motivado por desavença familiar, diz PCGO

Foram presos temporariamente dois executores, três intermediários e o mandante do crime

Foto: Reprodução/ PCGO

A Polícia Civil apresentou nesta segunda-feira, 9, o resultado operacional da força-tarefa criada para elucidar o homicídio do empresário de São Miguel do Araguaia, Agno Rainere. Foram presos temporariamente dois executores, três intermediários e o mandante do bárbaro crime que gerou comoção popular em São Miguel do Araguaia.

Segundo a PCGO, o crime foi motivado por desavenças familiares que envolvem a divisão de bens de elevados valores em dinheiro por conta da recente separação da vítima com a esposa. Também foi destacado que o ex-sogro trabalhou por muitos anos com a vítima o que acirrou a disputa pelo patrimônio.

Por se tratar de crime de índole familiar, a Polícia Civil não divulgará a identidade dos investigados.

O crime

As imagens das câmeras de segurança apontaram que uma pessoa chegou em uma moto e disparou friamente contra a vítima. Foi possível verificar que ele teve o apoio de uma pessoa em um carro. A PCGO identificou o carro e o motorista, o que acabou levando aos demais envolvidos.

Segundo as investigações, o ex-sogro da vítima contratou um advogado para dar fim à vítima, repassando a ele a quantia de R$150 mil. A pessoa fez então o contato com um ex-agente prisional que recebeu R$80 mil reais e repassou R$10 mil para o executor e R$10 mil para o partícipe que deu a fuga no momento do crime.

Segundo a PCGO, os homens acompanharam a vítima por cerca de 15 dias e cogitaram inclusive realizar o crime na casa da vítima. No entanto, desistiram devido ao empresário residir em um condomínio fechado.

O empresário rural Agno Rainere tinha 44 anos quando foi morto a tiros enquanto trabalhava, em São Miguel do Araguaia. O crime ocorreu no final da tarde do dia 30 de setembro de 2020 e causou grande comoção na região.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.