Ministro da Saúde ainda afirmou que estimativa é de que, depois de iniciado, Plano de Imunização leve doze meses para abranger população em geral

O ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, afirmou nesta terça-feira, 15, que o governo distribuirá as vacinas contra a Covid-19 em até cinco dias após algum imunizante conseguir registro ou autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Vacinação também depende da disponibilidade do estoque.

“É importante lembrar que, até o presente momento, ainda não há vacina disponível para uso imediato no mercado brasileiro, o que, por evidente, é condição para disponibilização da vacina”, escreveu Pazuello.

Afirmação é uma resposta ao ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Ricardo Lewandowski, que havia intimado Pazuello a informar datas de vacinação em até 48 horas.

O ministro da Saúde ainda disse que a estimativa é de que, depois de iniciado, o Plano de Imunização leve doze meses para abranger a população em geral. No entanto, isso “dependerá, concomitantemente, do quantitativo de imunobiológico disponibilizado para uso”.