Paulo Magalhães e Igor Franco devem assumir cadeiras de vereadores

Santana Gomes e Bruno Diniz, ambos do PRTB, devem deixar postos após chapa do partido ser considerada inválida em votação do TRE-GO

Com a possível saída dos vereadores Santana Gomes e Bruno Diniz da Câmara Municipal de Goiânia, após o Tribunal Regional Eleitoral de Goiás (TRE-GO) votar, por maioria de cinco votos a dois, a invalidação de toda a chapa proporcional do PRTB, os suplentes Paulo Magalhães (UB) e Igor Franco (Pros) devem ficar com as cadeiras. Uma vez que a cassação afeta a chapa inteira, os suplentes do PRTB também ficam com as votações anuladas.

A decisão do TRE baseia-se na lei eleitoral que determina mínimo de 30% e máximo de 70% de candidaturas femininas nas chapas proporcionais. Em 2020, o PRTB apresentou o Demonstrativo de Regularidade de Atos Partidários (Drap) da chapa de vereadores em Goiânia com o percentual dentro das conformidades, mas chegou às urnas sem a cota mínima. O partido ainda pode garantir a permanência na Câmara, caso consiga tutela provisória no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com efeito de suspensão sobre a decisão do TRE-GO.

O processo surgiu ainda no fim de 2020, quando PT, PSL e Fabrício Rosa – candidato a vereador de Goiânia pelo PSOL – apontaram fraude na chapa do PRTB por meio de candidaturas femininas fantasmas. Destaque para os nomes de Sônia Dutra e Jéssica Pereira. A primeira é mãe Wewerton Dutra e teve a votação zerada, enquanto Jéssica e companheira dele e recebeu dez votos. Durante a campanha, Weverton não chegou a apoiar as duas candidaturas, trabalhando para eleger Wilson Sodré, presidente metropolitano do PRTB.

Além disso, a decisão do TRE aponta ausência de CNPJ de campanha, endereço e impossibilidade de localizar as candidatas durante a eleição. Em nota, o presidente metropolitano do PRTB, Wilson Sodré, afirma que respeita a decisão, mas que “durante a sessão de julgamento ficou claro haver necessidade de diligências complementares para melhor embasar o voto do ilustre relator e demais membros da corte, uma vez que só pelo fato de alguns candidatos serem do mesmo núcleo familiar, por si só, não justifica as restrições apontadas e impostas no Acórdão”.

2 respostas para “Paulo Magalhães e Igor Franco devem assumir cadeiras de vereadores”

  1. Avatar JUNIOR ETERNO ALVES disse:

    Um novo tempo Para Política em Goiás ou Respeita a justiça ou vai rodar parabéns aos Partidos que se alertou para tal situação chega de jeitinho, não basta Colocar os nomes das mulheres e preciso dar a Elas Condições, Parabéns Igor Franco Seus 4,179 Votos Se Sente Honrado!

  2. Avatar Reginaldo Leal da Silva disse:

    está situação dos vereadores nao vai da em nada nunca vi neste país ser cumprida algum partido ou candidato cumpri o decide o TRE.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.