Paulo Garcia critica governo de Goiás e diz que gestão não paga piso nacional aos professores

Ao afirmar que já paga o piso aos servidores, o petista frisou que precisa da colaboração de todos os educadores

Em evento que entregou kits escolares para alunos de Goiânia nesta quarta-feira (11/2), o prefeito Paulo Garcia (PT) criticou o governo de Goiás, dizendo que diferente dele, a gestão estadual não paga piso salarial nacional para os professores — R$ 1.917,78. “Estamos fazendo um esforço que a maioria das cidades, estados brasileiros, não fazem. O Estado de Goiás é um exemplo”, pontuou, ressaltando o que chamou de “esforço” de sua gestão,

Durante discurso, o petista pediu colaboração dos servidores da educação, e disse que tem se esforçado constantemente. “Sei que vocês merecem mais, mas nós já pagamos na folha do mês passado o piso salarial nacional”, afirmou.

Dizendo que aos poucos tem avançado, o prefeito frisou que precisa da ajuda dos servidores. “Vocês têm ajudado muito, mas precisamos de mais ajuda. Todos vocês são fundamentais para que a cidade continue com uma ótima qualidade de vida”, garantiu.

No Estado, a média do salário dos professores que trabalham 30 horas semanais é R$  2.173,27. A gestão ainda não fez o reajuste do Ministério da Educação (MEC) de 13,1%. O valor é acima do piso nacional, mas nele está incorporado as gratificações.

Já o salário pago pela prefeitura aos funcionários com carga horária de 30 horas é de R$ 1917,61, sendo que ainda soma-se gratificação e auxílio locomoção. Em Goiânia o reajuste de 13,1% já foi feito.

Uma resposta para “Paulo Garcia critica governo de Goiás e diz que gestão não paga piso nacional aos professores”

  1. willian Machado disse:

    Os professores do estado de goias,merecem ser sacrificados.Votaram no goverandor sabendo que iam sofrer.Tem que sofrer.Quem mandou votar no homem.kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.