Paulo de Jesus: “Declarações de Demóstenes não afetam a imagem de Marconi”

Presidente do PSDB em Goiás afirmou que o partido não tem nada a ver com o bate-boca entre o ex-senador e Caiado. Dirigente classificou a discussão como vã

O presidente do PSDB goiano, Paulo de Jesus | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

O presidente do PSDB goiano, Paulo de Jesus | Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A discussão entre o ex-senador Demóstenes Torres e o senador Ronaldo Caiado (DEM) que marcou a última terça-feira (31/3) pode afetar o cenário político não só goiano, mas também o nacional. No meio da troca de insultos e acusações entre os ex-aliados sobraram farpas para outros grandes nomes, como o do governador Marconi Perillo (PSDB).

Em seu artigo intitulado “Ronaldo Caiado: uma voz à procura de um cérebro”, Demóstenes acusa o PSDB de ter usado dinheiro público para absolver Marconi nas investigações da Operação Monte Carlo. Além disso, falou que Agripino Maia (DEM-RN) — a quem acusa ter recebido R$ 1 milhão do “esquema goiano” de Carlos Cachoeira — é dependente financeiro do governador goiano, afirmou que “quem teve negócios com Cachoeira foi Perillo” e declarou: “Considero vermes iguais a você [Caiado] Marconi Perillo e Íris Rezende”.

Apesar das alfinetadas do ex-senador, o presidente estadual do PSDB, Paulo de Jesus, diz que essa discussão não diz respeito ao partido. “Para nós, não interessa essa briga entre eles, são questões pessoais e internas, essas coisas dizem respeito somente a eles”, assegura. E completa: “Essas palavras vãs não contribuem em nada no avanço de Goiás”.

O que preocupa não é que o partido ou seu grande líder em Goiás tenha sido citado por Demóstenes, mas as consequências que esse tipo de embate pode trazer para a imagem dos políticos brasileiros, que já tem sido bastante criticada pela população.

“A nossa preocupação é somente com o baixo nível de discussões como essa, que descaracteriza a ação política. Ao baixar o nível e mostrar que política se faz dessa forma afeta muito a credibilidade do exercício político e justifica as pesquisas que mostram a nossa como a categoria mais mal avaliada pelo povo brasileiro”, pondera o tucano.

Paulo de Jesus desconsiderou também a possibilidade dos ataques de Demóstenes terem arranhado a imagem de Marconi. “O povo de Goiás conhece o governador e ele já esclareceu tudo, prestou contas na CPI e foi absolvido, para nós é isso que importa”, defendeu.

1
Deixe um comentário

1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
GILBERTO ALVES OLIVEIRA

Os Senadores Agripino Maia pelo RN e Ronaldo Caiado pelo nosso Estado até o presente momento não se defenderam das acusações que lhe foram endereçadas, será que o partido ao qual são filiados vai se manifestar ou ficar de boca calada.