Paulo Cezar Martins defende que PMDB deixe Paulo Garcia trabalhar ou rompa de vez com PT

Deputado peemedebista avalia que partidários, incluindo ele, têm de parar de pensar apenas em cargos na prefeitura. Caso contrário, gestão petista será prejudicada

Paulo Cezar sugeriu que seu partido pare de pensar apenas em cargos no Paço Municipal, inclusive ele mesmo | Foto: Y. Maeda/Assembleia Legislativa

Paulo Cezar sugeriu que seu partido pare de pensar apenas em cargos no Paço Municipal, inclusive ele mesmo | Foto: Y. Maeda/Assembleia Legislativa

“Se continuarmos assim, nós vamos atrapalhar.” Foi essa a avaliação do deputado estadual reeleito Paulo Cezar Martins (PMDB) ao comentar ao Jornal Opção Online, nesta quarta-feira (28/1), a relação entre seu partido e a gestão do prefeito de Goiânia, Paulo Garcia (PT). Ele se refere às indicações de cargos no Paço Municipal.

“Ou a gente toma uma decisão firme ou nós deixamos o homem trabalhar. Porque a cidade precisa tapar os buracos, melhorar a situação da saúde, do transporte e da coleta de lixo”, pontuou o deputado. Ele ressalta que se inclui na lista, juntamente com os vereadores da capital.

Paulo Cezar sugeriu que sua legenda mude de comportamento ou lance um candidato próprio à Prefeitura de Goiânia. Caso contrário, o partido vai acabar.

Ele discorda da pressão exercida por partidários sobre Paulo Garcia. O deputado cita como fato agravante a quantidade de reuniões entre o prefeito e os apoiadores do PMDB — o principal aliado na eleição do prefeito em sua eleição. Os encontros estariam servindo apenas para criar “picuinhas demais”, o que acaba por travar as ações do petista.

O parlamentar afirmou ainda que vem sendo sondado para ocupar uma secretaria na gestão petista desde o ano passado. Mas não houve nenhum convite formal, ressaltou, completando que abriria mão do mandato para ajudar a prefeitura, mas apenas com a permissão do PMDB.

Deixe um comentário