Em carta divulgada nesta sexta-feira (29/1), deputado estadual criticou fortemente grupo de Nailton Oliveira e disse que PMDB passa por uma revolução

Paulo Cezar Martins é deputado do PMDB de Goiás
Deputado exigiu investigação e punição à chapa adversária | Foto: Reprodução Assembleia Legislativa

A confusão no Diretório Estadual do PMDB nesta quarta-feira (29/1) continua a render acusações de ambos os lados envolvidos. O deputado estadual Paulo Cezar Martins, depois de ter dito que não voltaria a comentar o ocorrido, soltou uma nota em que ataca duramente Nailton Oliveira e integrantes da sua chapa, como o Presidente Nacional da Juventude do PMDB, Pablo Rezende.

[relacionadas artigos=”57495,57443″]

Na carta, Paulo Cezar diz que o momento é de revolução no PMDB e compara as mudanças no partido com grandes momentos históricos, como a Proclamação da Independência do Brasil e a Revolução Francesa. Para ele, se a chapa de Daniel Vilela bater Iris Rezende na disputa pela presidência estadual do partido, a vitória será de independência e liberdade.

Questionando fortemente a atitude da chapa de Nailton, Paulo Cezar falou também sobre o desejo da população: “Eles têm que entender que o povo está cansado e com nojo desse tipo de gente, que faz de tudo para perpetuação no poder, enganam, roubam documentos, fazem teatro e escândalo”. Segundo ele, a maneira como eles agiram “respaldou ainda mais as ações que tivemos que tomar na noite do dia 27 de janeiro”.

Ele também acusa o grupo de Nailton de mentir sobre estar tirando cópias do documento. “Mentira. Sequer a máquina ligada estava”, protestou. “Mentira! Pois Pedro Chaves já declarou que não os autorizou e que estava irregular a forma íntima como procediam dentro do diretório”, continuou.

Ao contrário do que alega o deputado, Pedro Chaves confessou nesta quinta-feira ao Jornal Opção que houve erro ao deixar que os militantes mexessem diretamente nos documentos, mas confirmou que ele realmente autorizou as cópias. Paulo Cezar acrescentou ainda que, para ele, o fato de o diretório ter instaurado processo criminal balizou sua atitude.

Acusando Nailton de estar desesperado, o deputado exigiu que os fatos sejam melhor examinados: “Exijo uma explicação plausível para tudo isso e mais, exijo que as investigações se aprofundem, e que punam os culpados, sem aliviar para quem quer que seja”. Seguro de que os adversários estavam tentando impedir que delegados favoráveis a Vilela votassem, Paulo Cezar termina dizendo que “a verdade está aparecendo porque Deus é justo”.

Confira a carta na íntegra:

Toda mudança inspira uma revolução! E no nosso PMDB não seria diferente. Assim conta o histórico de mudanças e conquistas em nosso país desde a época da Proclamação da Independência. O mesmo ocorreu na época também da Revolução Francesa e em muitas outras revoluções históricas que poderíamos aqui comentar. E em todas as revoluções a sociedade saiu vencedora com a independência e a liberdade.
Por tais razões não nos calaremos e defenderemos a ordem, a verdade, a democracia e o cumprimento do Estatuto do Partido. A atitude tomada pelo presidente da Comissão Provisória , o deputado federal Pedro Chaves , o qual determinou a instauração de procedimento criminal em razão dos documentos subtraídos na sede do partido, respaldou ainda mais as ações que tivemos que tomar na noite do dia 27/1. É de extrema ilegalidade e abuso o que esses rapazes estavam fazendo dentro do diretório, praticando crimes um atrás do outro, e o mais assustador, com o aval de Nailton e Dona Iris: Como já declarado pelo próprio Pablo, ele lá estava a mando do Nailton . Veja que a turma do Nailton, no desespero para ganhar as eleições do dia 5/2, deram um tiro no pé , jogaram m**** no ventilador!
Alega Pablo que eles faziam cópias a pedido de Nailton e com autorização do Pedro Chaves. Mentira. Sequer a máquina ligada estava. Mentira! Pois Pedro Chaves já declarou que não os autorizou e que estava irregular a forma íntima como procediam dentro do diretório. A verdade é que Marcelo (pela grande intimidade com servidores do diretório) estava na parte externa da sala do diretório portando os documentos do partido referentes aos diretórios municipais. Agora a nossa preocupação é: O que será que esses jovens já não tinham feito no diretório? O que será que não vinha acontecendo lá dentro? Tanto é preocupante que agora os furtos de documentos importantes vieram a tona publicamente! É comprometedora a intimidade que os mesmos (Pablo e Marcelo) têm com os funcionários do diretório. Agora como um militante autêntico do partido, como cidadão de bem e como o deputado estadual mais bem votado dentro do PMDB, eu exijo uma explicação plausível para tudo isso e mais, exijo que as investigações se aprofundem, e que punam os culpados, sem aliviar para quem quer que seja. E na minha opinião, Nailton e sua turma deveriam enfiar a viola no s*** e retirar sua chapa. Eles têm que entender que o povo está cansado e com nojo desse tipo de gente, que faz de tudo para perpetuação no poder, enganam, roubam documentos, fazem teatro e escândalo. O povo não e bobo. Está bem claro que o feitiço virou contra o feiticeiro. Nailton e sua turma tentavam fazer com que os delegados do partido ligados a nossa chapa (chapa de Daniel Vilela ) não votassem! Porém, o tiro saiu pela culatra! A verdade está aparecendo porque Deus é justo .