Patroa pede perdão em carta aberta para mãe de Miguel

“Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram”, diz primeira-dama de Tamandaré

A primeira dama de Tamandaré, cidade no litoral de Pernambuco, Sarí Gaspar Corte Real, divulgou uma carta aberta em que pede perdão à ex-empregada, Mirtes Renata Santana de Souza, mãe de Miguel Otávio. “Esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida”, escreveu Sarí.

A ex-patroa é acusada pela polícia civil de homicídio culposo [sem intenção de matar] do garoto de 5 anos, que caiu do prédio onde mora no Recife na terça-feira, 2. O episódio aconteceu após sua mãe sair para levar o cachorro da patroa para passear. Miguel começou a chorar e Mirtes o deixou pegar o elevador de serviço sozinho.

A perícia detalhou que a criança saiu do elevador de serviço e caminhou pelo corredor até uma janela. Conseguiu passar pela janela, escalando uma altura de 1,2 metro, e caiu na área onde ficam os exaustores dos equipamentos de ar-condicionado dos apartamentos daquele andar. Acredita-se que, lá de cima, ele possa ter visto a mãe passeando com o cachorro na rua. Então ao subir no parapeito de alumínio, que não suportou o peso e quebrou, o garoto foi lançado a uma altura de 35 metros.

“Te peço perdão

“Como mãe, sou absolutamente solidária ao seu sofrimento. Miguel é e sempre será um anjo na sua vida e na sua família. Não há palavras para descrever o sofrimento dessa perda irreparável. Nunca, mas nunca mesmo, pude imaginar que qualquer mal pudesse acontecer a Miguel, muito menos a tragédia que se sucedeu.

Te peço perdão. Não tenho o direito de falar em dor, mas esse pesar, ainda que de forma incomparável, me acompanhará também pelo resto da vida. Estou sendo condenada pela opinião pública como historicamente outros foram. As redes sociais potencializam o ódio das pessoas. Tenho certeza que a Justiça esclarecerá a verdade.

Na nossa casa sempre sobrou carinho e amor por você, Miguel e Martinha. E assim permanecerá eternamente.

Rezo muito para que Deus possa amenizar o seu sofrimento e confortar seu coração.”

Sarí Corte Real

Nas redes sociais, Sarí tem sido bastante criticada por negligenciar a criança e, principalmente, pelo fato de deixá-la utilizar o elevador sozinha. Alguns aponta ainda o fato de que, ao pegar o elevador de serviço, o garoto tenha tido acesso local dos exaustores dos equipamentos de ar-condicionado. O que teria culminado na tragédia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.