Pastora é presa por ser conivente com estupro e morte de filhos pelo marido

Dois irmãos morreram carbonizados em um incêndio, que teria sido provocado pelo marido da ré, o também pastor George Alves 

Reprodução

A Justiça do Espírito Santo decretou a prisão da pastora Juliana Salles, mãe dos irmãos Kauã Salles Butkovsky, de 6 anos, e Joaquim Alves, de 3, que foram estuprados e mortos pelo marido dela, o pastor George Alves – pai de Kauã e padastro de Joaquim.

Segundo a imprensa local, o crime aconteceu no dia 21 de abril, na casa da família, em Linhares. A pastora está presa em Teófilo Otoni, Minas Gerais, e será transferida para um presídio do Espírito Santo, onde ficará em cela isolada.

A acusação contra a pastora, que acabou sendo acatada pelo juiz, foi feita pela promotora Rachel Tannembaum. Ela acusa a pastora de saber do risco que as crianças sofriam ao deixá-las sobre os cuidados de George Alves e viajar para um congresso evangélico.

De acordo com investigações da Polícia Civil, dois irmãos morreram carbonizados em um incêndio, que teria sido provocado pelo pastor. Os menores teriam sido estuprados, agredidos e, posteriormente, queimados vivos.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.