Pastor diz que gays são punidos com desastres naturais e tem casa inundada em enchente

Pastor ficou conhecido em 2015 após defender que furacão Joaquin era sinal da ira de Deus; caso aconteceu nos Estados Unidos

Pastor publicou fotos de sua casa após enchente na última terça-feira | Foto: reprodução/Facebook

Pastor publicou fotos de sua casa após enchente na última terça-feira | Foto: reprodução/Facebook

O pastor norte-americano Tony Perkins, que chamou a atenção da mídia ao defender que desastres naturais são enviados por Deus para punir gays, teve a casa atingida por uma enchente na última terça-feira (16/8), no estado da Luisiana, nos Estados Unidos.

O pastor compartilhou fotos do desastre em seu Facebook e afirmou que a enchente foi “devastadora para toda a nossa comunidade”. De acordo com a BBC, ele e sua família foram obrigados a deixar a casa de canoa, quando a água atingia os 3 metros de altura na garagem.

Tony Perkins defendeu, em 2015 que o furacão Joaquin, que atingiu as Bahamas em novembro do ano passado, era um sinal da ira de Deus e que desastres naturais são uma forma de castigo por abortos e legalização do casamento gay.

A afirmação foi feita pelo pastor extremista messiânico judeu Jonathan Cahn em uma entrevista feita por Perkins. Perkins não só concordou, como afirmou que Deus claramente estava mandando uma mensagem.

Deixe um comentário