Pastor diz que abstinência sexual não é assunto de Estado

“Não posso querer que outros, que não tenham o meu princípio, creiam naquilo que eu creio. Esses são princípios nossos”, defende Silas Malafaia

Foto: Reprodução

O pastor da Assembleia de Deus Vitória em Cristo, Silas Malafaia, manifestou dicordância da ideia da ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, Damares Alves, de promover a abstinência sexual como política pública para prevenir Infecções Sexualmente Transmissíveis (ISTs) e gravidez na adolescência.

“Não acho que isso é um assunto de política pública, de Estado. É um assunto de consciência de família, de instruir nossos adolescentes e jovens de que na vida tudo tem uma hora e um tempo”, disse Malafaia.

SAegundo o jornal O Globo, o Ministério da Mulher, Família e Direitos Humanos (MDH) em parceria com a pasta da Saúde elaborou uma série de políticas para estimular jovens a deixarem de fazer sexo, preparando eventos para promover a abstinência sexual.

Para o pastor, o ambiente adequado para tratar de sexualidade é em casa e, por se tratar de um assunto de “consciência de família”, os pais devem ensinar os filhos a não pular etapas e a não praticar sexo na adolescência.

“Nós, evangélicos, ensinamos nossos jovens, da Igreja evangélica, a se absterem e esperarem a hora certa, porque não foi o diabo que fez o sexo. Nós cremos. Não posso querer que outros, que não tenham o meu princípio, creiam naquilo que eu creio. Esses são princípios nossos”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.