Passe Livre atua para reduzir criminalidade, diz presidente do Conselho da Juventude

No anúncio da extensão do benefício para Anápolis e Rio Verde, Ava Santiago lembra que cada “1% a mais de estudantes na escola representa 2% a menos na criminalidade”

Ava Santiago também comemorou decreto que criou Conselho da Juventude | Foto: Eduardo Ferreira / GovGo

Em cerimônia nesta quinta-feira (9/2), a presidente do Conselho Estadual da Juventude, Ava Santiago, ressaltou que o governador assinou e enviou à Assembleia Legislativa, junto com o projeto da ampliação do Passe Livre Estudantil para Anápolis e Rio Verde, a criação por lei do Conselho Estadual da Juventude – que existia até hoje por decreto – e do Estatuto da Juventude. “Isso garante que, seja qual for o governante no futuro, ele não poderá extinguir o Conselho da Juventude”, disse Ava.

Ela afirmou, também, que o gesto de Marconi Perillo (PSDB) não se resume apenas na interiorização do Passe Livre Estudantil, mas no apoio à mobilidade juvenil e no acesso ao conhecimento. “Pesquisa do Ipea [Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada] mostrou que 1% a mais de estudantes na escola representam 2% a menos na criminalidade”, sustentou Ava, que encerrou o discurso com um trocadilho, se dizendo flamenguista: “A regra é clara: o passe, assim como a juventude, é livre”.

O superintendente Estadual de Juventude, Leonardo Felipe, ressaltou o esforço pessoal do governador para garantir tamanha conquista para os estudantes goianos. Por isso, ressaltou, Goiás é hoje referência nacional em políticas afirmativas pelo bem estar da juventude.

Ao anunciar a ampliação do Passe Livre Estudantil (PLE) para Anápolis e Rio Verde – os dois primeiros municípios fora da Grande Goiânia a receber o benefício –, o governador Marconi Perillo disse que vai manter firmes as rédeas com o gasto público para promover a cidadania, em especial à juventude. “Vamos continuar fazendo um governo austero para promover a juventude”, afirmou, durante reunião de trabalho para detalhar a extensão do PLE para o interior.

“É papel do governante cortar gastos, tomar medidas de austeridade, para permitir que a juventude tenha acesso à escola”, disse Marconi. Para ele, é “dever moral e intelectual” do gestor público investir em Educação e apoiar as camadas mais humildes da sociedade. Marconi e o secretário de Estado de Governo, Tayrone Di Martino, assinaram durante o encontro o Projeto de Lei que será enviado na abertura dos trabalhos da Assembleia Legislativa e estenderá o benefício para Anápolis e Rio Verde, nos mesmos moldes do que existe hoje na Região Metropolitana de Goiânia.

O secretário de Governo, Tayrone Di Martino, explicou que, em Anápolis, 15 mil estudantes serão beneficiados pelo Passe Livre Estudantil e 5 mil em Rio Verde. Segundo ele, a meta do governo é interiorizar o programa. As próximas cidades a serem contempladas serão Jataí e Catalão e o programa também será lançado em breve no Entorno de Brasília.

Tayrone explicou ainda que os estudantes já contam com desconto de 50% na tarifa e o Estado se encarrega dos outros 50%, com o compromisso de universalidade do benefício. Em Anápolis e Rio Verde, o valor do subsídio garantido pelo governo estadual deverá somar R$ 747 mil mensais.

Segundo o secretário, para ter acesso ao programa, o município precisa ter transporte coletivo com uso de bilhetes eletrônicos. Esta semana, adiantou, agendou reunião na Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), em Brasília, na perspectiva de ampliar o Passe Livre Estudantil nos municípios do Entorno de Brasília. (Com informações do Gabinete de Imprensa do Governador de Goiás)

Deixe um comentário