“Parece que não queremos dar incentivos, mas é preciso cautela”, diz secretária da Economia

Governo anuncia chegada de 27 novos empreendimentos ao Estado e deve isso a política de benefícios tributários

"Parece que não queremos dar incentivos fiscais, mas precisamos ter cautela", diz secretária da Economia
Foto: Fernando Leite/Jornal Opção

A secretária da Economia, Cristiane Schmidt, participou, nesta terça-feira, 16, da entrega de licenças ambientais de instalação e funcionamento para 27 novos empreendimentos que serão instalados em 21 cidades em Goiás. Na ocasião ela citou a política de incentivos fiscais e disse que é preciso ter cautela.

“Muitas vezes, parece que não queremos dar incentivos, mas precisamos fazer com cautela, sempre que houver um projeto, que fará crescermos juntos. Como nesse caso”, disse. Segundo ela, o setor privado ajuda a levar a economia do Estado e ainda, gera emprego e renda.

O governador Ronaldo Caiado (DEM) disse que para atração de empresas não se descarta cessão de benefícios fiscais. Segundo ele, uma Lei Federal determina que empreendimentos que estão começando têm direito a esses benefícios.

O secretário da Indústria e Comércio, Wilder Morais, ressaltou que as políticas de incentivos fiscais foram cruciais para atração dessas empresas. O que vai na contra mão das políticas do Governo do Estado nesse início de gestão, já que no fim de 2018 o próprio Wilder, enquanto líder da equipe de transição, articulou com empresários e deputados a redução de incentivos para 14 setores da indústria. Ele, no entanto, disse que a ideia era cortar para aquelas que já se beneficiavam no Estado.

Empresariado

Um desses empresários foi o presidente da Associação Pró-Desenvolvimento Industrial de Goiás (Adial), Otávio Lage, que à época lutou pela manutenção dos incentivos, mas se satisfez com a medida sob a promessa de que ela seria revogada em um ano. No evento de entrega das licenças, Otávio comemorou as instalações.

Para ele, trata-se de um coroamento da política de incentivos fiscais. “Atrai empresas e gera renda”, reforçou.

Em sua fala, ele lembrou, ainda, que Caiado, enquanto senador, “sempre lutou pelo incentivo fiscal, sempre apoiou essa causa”. Segundo ele, o governador, mesmo quando senador, “sempre lutou pelo incentivo fiscal, sempre apoiou essa causa”.

Segundo Wilder, com a atração dessas 27 empresas, serão gerados 15 mil empregos indiretos e quase 5 mil diretos. “Com essas licenças, vamos chegar acima de R$ 1 bi de investimentos”, celebrou.

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.