Para Secretaria de Segurança Pública, morte de Zé Gomes foi “atentado político”

Segundo titular interino da pasta, crime ocorrido em Itumbiara, independente das circunstâncias, atentou contra a cidadania

| Foto: Marcelo Gouveia/ Jornal Opção

Coletiva foi convocada para esclarecer primeiras informações obtidas pela força-tarefa que atua no caso | Foto: Marcelo Gouveia/ Jornal Opção

Em coletiva de imprensa na Secretaria de Segurança Pública (SSP) nesta quinta-feira (29/9), o secretário em exercício Coronel Edson Costa afirmou que o ocorrido em Itumbiara nesta quarta-feira (28) foi um “atentado político”. No episódio, um homem abriu fogo em evento de campanha do ex-prefeito da cidade, Zé Gomes da Rocha (PTB), e assassinou tanto o petebista quanto o policial militar Vanilson Pereira.

“Houve uma perpetração contra direitos políticos e contra a cidadania, independente de qualquer circunstância particularizada”, declarou ele. “Independentemente dos motivos não deixa de ser atentado político”, explicou.

Ressaltando a rápida reação das forças de segurança após o atentado, ele convocou a coletiva para detalhar como foi a operação que investiga o caso até agora e quais serão os próximos passos. Para trabalhar no atentado, foi montada uma força-tarefa envolvendo a SSP, a Polícia Civil, Policia Judiciária e a Delegacia Regional de Itumbiara.

Sobre os boatos de que a cidade estaria em estado de desordem pública, Edson negou. Segundo ele, não é esta a realidade em Itumbiara, onde as coisas estão sob controle (Com informações de Marcelo Gouveia).

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.